Alternando estilos

seisSix-Impossible-Things-US-by-Fiona-Wood

O livro Seis Coisas Impossíveis da autora australiana Fiona Wood, mostra em 269 páginas o estilo australiano de contar histórias adolescentes. O que não muda são os problemas no bairro novo, na escola nova, os problemas familiares – parece que somos todos iguais ao redor do mundo. =)

O subtítulo nos dá uma idéia da vida desse adolescente: “um choque de realidade de cada vez, por favor!” porque quando uma coisa resolve dar errado, tudo segue pelo mesmo caminho. Com um levíssimo toque de humor a autora nos conta a vida do adloescente que passa pelo divórcio dos seus pais, descobre que o pai é gay, ficam pobres, a mãe não consegue ter a própria empresa, um playboyzinho resolve perturbar sua vida na escola… até que a autora resolve transformar em um conto de fadas em que tudo se encaixa no final. =/  Poderia passar uma mensagem melhor, que mesmo sem grandes milagres, a vida vai mostando outros caminhos. Só que não! Até encontrar objetos raros no meio de um monte de tralhas e ficar ricos eles conseguem! O final decepcionou.

Prefiro a capa australiana que mostra as chaves coloridas.

Quer resenha? Clique Aqui.

Anúncios

Suspense e Terror

digital gone1

O livro Desaparecidos do autor Jonathan Kellerman  conta em 476 páginas a história de pessoas desaparecidas e um psicólogo que trabalha com a polícia para gerar relatórios sobre os acusados e também as vítimas.

Não tem como fazer resenha sem contar os fatos. O título já conta o problema, então é só ler para saber se o detetive vai encontrá-los vivos ou mortos e quem fez isso e porquê. A narrativa começa do modo policial em que pistas são encontradas, passa para o modo mistério em que todos os personagens parecem culpados e termina de forma macabra. Adoro suspense e terror e não me empolgou a forma que o autor deixa dúvidas sobre o gênero que estou lendo. Tem personagens em excesso, alguns aparecem só para fazer figuração e atrapalhar o fluxo de pensamento sobre o mistério. TODO personagem é misterioso, ninguém é só normal. E aí estando preocupada com os desaparecidos e o autor dos crimes, o autor do livro é que resolve atrapalhar as investigações! :/

Ele não fez nada diferente do que se lê em jornais, deixou tudo para o final e quiz dar uma de “Seven”. Mas não funcionou.

Quer resenha? Clique Aqui.

O que é estilo?

Estilo

2.
modo pelo qual um indivíduo usa os recursos da língua para expressar, verbalmente ou por escrito, pensamentos, sentimentos, ou para fazer declarações, pronunciamentos etc.
“e. dramático”
Capa_AltaTensao_15mm.pdf
Harlan Coben é um autor premiado e escritor de um estilo “policial/suspense”. Neste livro Alta Tensão com 271 páginas, o autor conta a história. Literalmente. Ele interfere no curso da descrição de uma cena para dar sua opinião.  Parece um episódio de uma série antiga chamada “Miami Vice“. Os ricos e poderosos fazem o que querem; um agente de celebridades e seu milionário sócio, vão atrás de descobrir quem está chantageando uma de suas clientes. Mas aí a história muda de foco e esse agente de celebridades, que é nosso personagem principal, resolve descobrir onde foi parar seu irmão desaparecido. Aí o foco muda para uns homens de uma gang/máfia que estão por trás de todos os problemas com sua cliente e com seu irmão. Aí o personagem vai tomar um sorvete. E você não presta atenção, mas esse personagem terciário, vai ser importante no desfecho!! Todos os personagens secundários são ótimos. Fazem acontecer todas aquelas coisas incríveis que a gente vê em filmes: descobrem nome de pessoas, endereços, placas de carro…
Trecho do livro: “Acho que as mulheres gostam de estar grávidas porque se sentem especiais…Como se virasse uma celebridade. A maioria delas passa a vida inteira sem receber muita atenção, mas quando está grávida é tratada como rainha.”
Difícil achar uma resenha :/ Clique Aqui.

Lendo a correspondência alheia =D

JACINTOS

A Ilha dos Jacintos Cortados é contada de forma epistolar. Com o subtítulo carta de amor com interpolações mágicas, o autor espanhol Gonzalo Torrente Ballester nos conta em 319 páginas a história fantástica de um professor que tenta ajudar um amigo a provar para a universidade, que sua tese de que Napoleão Bonaparte nunca existiu, é verdadeira. Então ele usa de meios mágicos e fantasia, junto com a namorada do amigo, para visitar essa Ilha mágica e tentar conquistar a moça. Mas depois de conseguir as provas, ela vai embora e ele então escreve essa carta em um diário para que ela veja o quanto ele gosta dela. Durante todo o tempo a história  que acontece na Ilha se confunde com a história no tempo presente entre o professor e a namorada de seu amigo, numa cabana onde estão vivendo.

O estilo do autor me lembra o Gabriel Garcia Marquez e Saramago: texto sem parágrafos, diálogos sem separações no texto, descrições minuciosas dos personagens fantásticos. Trechos do livro: “…e quem come alho, para manter o sangue puro, tem que suportar um hálito incômodo…ao menos  enquanto não se obtenham os alhos inodoros…perdido o mau cheiro, também irão embora outras qualidades.” “Você apareceu pouco depois na porta da cozinha, recuperada para o tempo e para a vida, sem dizer nada…” “…agora me parece tão antiga quanto meu coração, em que ao descer…de uma montanha alemã tive a sensação, ou talvez o sentimento, de penetrar num âmbito sagrado…e me deixava envolvido, possuído, um pouco abalado.” “Napoleão não existiu jamais, foi uma mera invenção técnica para explicar acontecimentos inexplicáveis…”

Uma ótima resenha: Clique Aqui.

Water hyacinth flower in natural water sources

…passando da medida

Cilada_SITE

O livro Cilada do autor Harlan Coben, com 271 páginas é de 2010 e esse tipo de suspense que ele escreve aqui o tornou famoso e premiado.

Uma garota desaparecida, um treinador de alunos sob suspeita, uma repórter investigativa – e nenhuma prova, faz com que não tenha um “crime” de verdade. Então o autor cria um grupo de amigos da época da escola para movimentar a segunda parte da trama; cria um crime envolvendo a repórter para que ela sinta na pele o que está fazendo com o acusado; cria um grupo de estudantes que promovem festinhas proibidas; cria um grupo de pais permissivos à bebidas para menores – e como a ilusão do mágico, para desviar a sua atenção dos verdadeiros “culpados”, que são pessoas certinhas, com uma família modelo, ele cria um final alternativo longe de todas as iscas lançada ao longo das páginas. Esperto, o cara. 😉

Mas achei os personagens superficiais, tramas em excesso, personagens secundários em excesso, suspeitos em excesso – deixando um ponto de interrogação ao terminar.

Adoro algumas capas do Raul Fernandes, mas essas dos livros do Harlan não se encaixam nas histórias. :/

Quer resenha? Clique Aqui.

Sem ler a sinopse

 

Este é um livro que eu não sabia nada a respeito, não li a sinopse. o livro O Escritor de Obituários do autor Porter Shreve com 287 páginas  conta a história de um rapaz de 28 anos que pensa que seu pai foi um famoso jornalista e tenta sair da sombra dele criando oportunidades para fazer uma grande reportagem enquanto trabalha na sessão de obituários do jornal da cidade. Enquanto se envolve com uma viúva psicopata e que o faz dar a grande virada de sua carreira em um final trágico.

Não há nenhuma resenha disponível na internet e achei parecido com outros livros policiais.  Trechos do livro: “Em meu cantinho na redação, eu sonhava, acreditando que também poderia ser um ímã. Só precisava me inclinar  sobre minha escrivaninha, trabalhar muito e esperar pelo inevitável.”

Novela ou Conto?

fantasma

O livro O Fantasma de Canterville do escritor Oscar Wilde, com 105 páginas, tem um subtítulo: uma novela e três contos. Qual o parâmetro que mede cada um?

NOVELA:
  1. 1.
    lit narrativa breve, maior do que um conto e menor do que um romance, e que se caracteriza por apresentar uma espécie de concentração temática em torno de um número restrito de personagens.

CONTOS:

  1. 1.
    lit narrativa breve e concisa, contendo um só conflito, uma única ação (com espaço ger. limitado a um ambiente), unidade de tempo, e número restrito de personagens.

Nesta edição da Série Reencontro numa adaptação de Rubem Braga temos a primeira história que dá nome ao livro contada em 38 páginas, portanto uma novela. Aqui uma família americana vai morar numa mansão inglesa onde mora um fantasma que costuma expulsar os inquilinos. Mas o coitado do fantasma sofre nas mãos das crianças. Até a vingança final.

A segunda história em 15 páginas é um conto fantástico onde foguetes (fogos de artifício) conversam com animaizinhos. Trecho do conto: “…Não deixarei de lhe falar só porque não me presta atenção. Gosto de me ouvir falar. É um dos meus maiores prazeres. Frequentemente passo muito tempo a conversar sozinho, e sou tão sagaz que às vezes não entendo uma única palavra do que digo.”

A terceira história é um conto de 21 páginas e conta aquelas histórias que tem uma lição de moral no fim: aqui se faz, aqui se paga.

A mais triste história é o conto final com 23 páginas onde um anão corcunda e deficiente não sabe que é feio até se ver num espelho e sofrer bullying da princesa que amava…e morre de coração partido

Vários filmes para o cinema e Tv foram adaptados; também histórias em quadrinhos e teatro. A primeira versão foi uma comédia em 1944 e o mais recente um drama de 1996.