Final Surpreendente :O

halle halle

O filme para o #SpecialTips #7 é de 1996 e tem uma premiada atriz, um ótimo diretor de fotografia e foi escrito pela mesma autora do conhecido “Proposta Indecente”. O nome em português deixa a desejar: “Espiral da Cobiça”, já que o nome original e The Rich Man’s Wife (A Esposa do Milionário).

A atriz é Halle Berry, ganhadora do Oscar, que nesta história escrita por Amy Holden Jones, faz uma esposa de um milionário que reclama com um possível amante que está cansada de seu casamento. Este homem resolve então propor o assassinato do marido em troca de algum dinheiro. Ela não aceita, mas ele resolve fazer assim mesmo. E depois a persegue durante todo o filme. A polícia não acredita nela. Os bens ficam bloqueados. E como um plot twist, o filme surpreende. No bom sentido. =)

Suspense e Terror

digital gone1

O livro Desaparecidos do autor Jonathan Kellerman  conta em 476 páginas a história de pessoas desaparecidas e um psicólogo que trabalha com a polícia para gerar relatórios sobre os acusados e também as vítimas.

Não tem como fazer resenha sem contar os fatos. O título já conta o problema, então é só ler para saber se o detetive vai encontrá-los vivos ou mortos e quem fez isso e porquê. A narrativa começa do modo policial em que pistas são encontradas, passa para o modo mistério em que todos os personagens parecem culpados e termina de forma macabra. Adoro suspense e terror e não me empolgou a forma que o autor deixa dúvidas sobre o gênero que estou lendo. Tem personagens em excesso, alguns aparecem só para fazer figuração e atrapalhar o fluxo de pensamento sobre o mistério. TODO personagem é misterioso, ninguém é só normal. E aí estando preocupada com os desaparecidos e o autor dos crimes, o autor do livro é que resolve atrapalhar as investigações! :/

Ele não fez nada diferente do que se lê em jornais, deixou tudo para o final e quiz dar uma de “Seven”. Mas não funcionou.

Quer resenha? Clique Aqui.

O que é estilo?

Estilo

2.
modo pelo qual um indivíduo usa os recursos da língua para expressar, verbalmente ou por escrito, pensamentos, sentimentos, ou para fazer declarações, pronunciamentos etc.
“e. dramático”
Capa_AltaTensao_15mm.pdf
Harlan Coben é um autor premiado e escritor de um estilo “policial/suspense”. Neste livro Alta Tensão com 271 páginas, o autor conta a história. Literalmente. Ele interfere no curso da descrição de uma cena para dar sua opinião.  Parece um episódio de uma série antiga chamada “Miami Vice“. Os ricos e poderosos fazem o que querem; um agente de celebridades e seu milionário sócio, vão atrás de descobrir quem está chantageando uma de suas clientes. Mas aí a história muda de foco e esse agente de celebridades, que é nosso personagem principal, resolve descobrir onde foi parar seu irmão desaparecido. Aí o foco muda para uns homens de uma gang/máfia que estão por trás de todos os problemas com sua cliente e com seu irmão. Aí o personagem vai tomar um sorvete. E você não presta atenção, mas esse personagem terciário, vai ser importante no desfecho!! Todos os personagens secundários são ótimos. Fazem acontecer todas aquelas coisas incríveis que a gente vê em filmes: descobrem nome de pessoas, endereços, placas de carro…
Trecho do livro: “Acho que as mulheres gostam de estar grávidas porque se sentem especiais…Como se virasse uma celebridade. A maioria delas passa a vida inteira sem receber muita atenção, mas quando está grávida é tratada como rainha.”
Difícil achar uma resenha :/ Clique Aqui.

…passando da medida

Cilada_SITE

O livro Cilada do autor Harlan Coben, com 271 páginas é de 2010 e esse tipo de suspense que ele escreve aqui o tornou famoso e premiado.

Uma garota desaparecida, um treinador de alunos sob suspeita, uma repórter investigativa – e nenhuma prova, faz com que não tenha um “crime” de verdade. Então o autor cria um grupo de amigos da época da escola para movimentar a segunda parte da trama; cria um crime envolvendo a repórter para que ela sinta na pele o que está fazendo com o acusado; cria um grupo de estudantes que promovem festinhas proibidas; cria um grupo de pais permissivos à bebidas para menores – e como a ilusão do mágico, para desviar a sua atenção dos verdadeiros “culpados”, que são pessoas certinhas, com uma família modelo, ele cria um final alternativo longe de todas as iscas lançada ao longo das páginas. Esperto, o cara. 😉

Mas achei os personagens superficiais, tramas em excesso, personagens secundários em excesso, suspeitos em excesso – deixando um ponto de interrogação ao terminar.

Adoro algumas capas do Raul Fernandes, mas essas dos livros do Harlan não se encaixam nas histórias. :/

Quer resenha? Clique Aqui.

Suspense Leve

porcelana

O livro A Governanta de Porcelana (1963), da autora Margery Allingham, com 269 páginas, faz parte da Coleção Horas em Suspense. Com um roteiro policial leve, não há grandes mistérios ou violência ou cena de causar medo.

Uma governanta de uma família da sociedade se suicidou há muitos anos atrás. Agora a família tenta evitar problemas com as atuais governantas. Até que uma governanta enfarta após ouvir revelações sobre a família. O mistério gira em torno de outra governanta que sabe os segredos da família e uma criança adotada. A história prende a atenção porque não perde tempo com outros fatos – conta exatamente a história principal. E mesmo quando mostra outro personagem, ele fará parte do mistério a ser resolvido.

É a primeira vez que leio esta autora, que também escreveu livros com pseudônimo masculino. Gosto de suspense e pretendo ler outros da coleção.

 

 

Sem final… =/

jogoeddi-gumbez-mausoleum

O livro Nosso Jogo do autor John Le Carré, com 360 páginas, teve espaço e tempo suficiente para desenvolver um bom final para trama de suspense. O que não aconteceu. A história se passa no fim da Guerra Fria, a Russia se dividiu e continua a atacar pequenos povos ao redor de suas terras. Um desses povos convence um espião inglês a participar de sua guerra e um espião aposentado, ao ver seu nome envolvido, resolve ir ao Cáucaso para tentar tirar essas idéias da cabeça de seu ex-parceiro. Até a página duzentos e noventa a história flui, depois empaca e não sai do meio dos rebeldes, que só conversam e nada fazem até a última página. Frustração!

Apesar de escrito em 1995, ele continua atual, com essas guerras religiosas e terrorismo acontecendo no mundo.

“Porque clamam por luz se eles são cegos?”

Suspense e mistério!!

arquivoexibir-aspx_pale

O Pálido Olho Azul, livro do autor Louis Bayard, com 426 páginas é um thriller de 2006, que começa com o testamento escrito de próprio punho pelo personagem principal. Ele decide narrar os fatos como aconteceram. Também existem capítulos que são narrativas de seu amigo e ajudante de detetive Edgar Alan Poe – esse mesmo, o poeta. Como todo bom suspense, começa com uma morte e sem um suspeito, e labirintos de buscas e caminhos que levam à outros caminhos, e o surpreendente final, porque ultimamente leio livros que deixam um mistério no ar: esse vai sendo escrito mesmo após o desfecho do crime, da punição do assassino, de todas as pontas soltas estarem unidas. E aí, pah! Vem um novo ponto de vista que muda toda a trama! Gostei da escrita, gostei das insinuações que fazem o leitor pensar; claro que tem passagens inverossímeis, difíceis de se tornar real, mas até isso faz parte do sobrenatural que envolve a história. Gosto de livros com começo, meio e fim.

E o título tem tudo a ver com o poema que vai desvendar a história. =)

Quer resenha? Clique Aqui.