Spine Poetry

Poesia de Lombada é a arte de escolher e fotografar os livros empilhados de forma que os títulos possam ser lidos como um poema.  Já fiz um post sobre isso (aqui). Agora é minha vez de tentar! =D

As Violetas de Março chegaram                                                                                                                     Ao Cemitério de Praga trazendo um                                                                                                             Adeus à Inocência…                                                                                                                                           fazendo com que A Escolha por                                                                                                                      Um Simples Pedaço de Cerâmica                                                                                                                  cortado em formato                                                                                                                                          de Meio Sol Amarelo                                                                                                                                         cegando o Fio da Navalha,                                                                                                                                 seja apenas uma revelação mostrada                                                                                                            pelo Presente do mar trazido junto                                                                                                             com As Espumas Flutuantes…

Que Bela Maldade! meu grito ecoa                                                                                                                A Rosa Ferida Estilhaça-me                                                                                                                           deixando pra trás                                                                                                                                                A Chave do Portão                                                                                                                                              facilitando assim, A Passagem do Anjo em                                                                                                 um Ângulo de Repouso…

 

 

Leitura Compartilhada #9

post

Penúltima semana da trilogia Jean-Christophe, do autor Romain Rolland. No sexto livro A Sarça Ardente, do volume III, JC pensava ter conquistado a paz: suas músicas eram elogiadas e tocadas nos teatros – colhendo apenas resultados dos seus esforços, tinha bons amigos, suas paixões haviam adormecido. Agora morava sozinho, após o casamento de seu amigo Olivier. Frequentavam reuniões políticas onde se discutiam Karl Marx, Nietzsche. Travou relações com os operários. Entrou para o Movimento Social Revolucionário, não porque pensasse como eles, mas porque gostava de se exaltar contra os que aceitam tudo sem lutar. Num dos momentos de se exaltar, discursou em um botequim e a polícia vigiava-o. Em 1º de Maio, em comemoração do Dia do Trabalhador, uma passeata e uma multidão se juntaram nas ruas de Paris. JC convidou Olivier pra sair, este não gostava do povo, mas foi convencido. Após alguns momentos começou uma revolta entre os revolucionários e JC acabou por enfiar a espada em um guarda, para se salvar. Ajudado por alguém fugiu até a estação. Seu amigo Olivier morre nesse tumulto. JC sem saber toma o trem para a Suiça. Foi se estabelecer em casa de Dr Braun e recebeu a noticia da morte de seu amigo. Em depressão se envolve emocionalmente com a esposa do Dr Braun. Se sentindo um traídor foge pra Italia. Lá consegue dar a volta por cima, lutar sem desistir. Após dois anos já podia viajar livremente para a Alemanha e Paris. Tudo havia sido esquecido.

Trechos do Livro: “O silêncio e a noite…Não havia nele senão o vácuo e a necessidade do vácuo…o selvagem pássaro da alegria ainda vivia nele; em bruscas revoadas, esbarrava nas grades, e ficava no fundo da alma um horrível tumulto de dor.” ” Ó música, que abres os abismos da alma! Arruínas o equilíbrio habitual do espírito.”

musica

O Livro dentro do Livro

A Lenda de Murasaki, conta duas histórias: o da personagem Murasaki e a história do livro que ela escreve. Escrito por Liza Dalby, esta edição de 1999 tem 450  páginas. Este livro é uma ficção baseado no famoso conto da literatura japonesa conhecido como  A Lenda de Gengi, escrito por uma dama da corte imperial Murasaki  Shikibu, do séc XI. Descreve em detalhes a vida no Japão nesse período, o livro é muito interessante para quem gosta de contos orientais, para quem gosta de arte, em suas formas diversas. A personagem gosta de flores e de jardins criados por paisagistas como se já fizessem parte da natureza; a personagem escreve poesias em forma fixa chamada waka; a personagem descreve as vestimentas e cores usadas pelos freqüentadores dos palácios onde a história se passa, a personagem descreve a música dos instrumentos tocados pelo seu pai. A personagem começa a história menina, se torna uma escritora muito solicitada pela imperatriz e vai até a sua maturidade, quando deixa o palácio.Trechos do livro: “Lembrei-me das pessoas com quem tive intimidade durante anos, e conclui que as relações em geral se constituem de uma pessoa que fica ancorada e a outra, que flutua. Embora em geral as mulheres sejam as ancoradas, tive as duas experiências.”  “As pessoas não são coerentes, você sabe disso. Todo mundo tem suas idiossincrasias, e ao mesmo tempo ninguém pode ser considerado totalmente mau, ninguém é atraente, contido, inteligente, de bom gosto e confiável o tempo todo. É difícil sabermos quem devemos louvar.”

Durante a leitura do livro escolhi um barulho de água de uma fonte japonesa de bamboo chamada Shishi – odoshi, aquela que aparece numa luta final do filme Kill Bill. A personagem descreve “Eu amava o barulho murmurante da água…o rumorejo suave afastava os pensamentos pertubadores.” Quer resenha? Clique Aqui.

 

https://www.youtube.com/watch?v=aJaZc4E8Y4U

 

Romance de Formação

Romance de formação é aquele que conta a história de um personagem de sua infância, passando por todas as fases até a idade adulta, mostrando as mudanças físicas e psicológicas. Nesse romance Imperatriz,  da escritora Shan Sa, com 351 páginas, a personagem principal, que conta a história em primeira pessoa, seu nome muda como em toda história chinesa, mostra sua vida do nascimento até a sua morte. Ela nasce menina numa época em que ter filhas, não era ser abençoado. Muitas coisas acontecem na sua infância, na sua adolescência até ser enviada pra trabalhar no palácio do imperador, onde conhece um dos muitos herdeiros, se torna amiga dele na juventude e se casa com ele, mesmo sendo contra as regras do Império.

Trechos do livro: “…a liberdade da mulher  começa quando ela compreende a palavra independência: recusar a doçura da seda, a delícia das iguarias, a prisão do amor, a servidão da fecundidade, renunciar aos prazeres, aos desejos, às ilusões.”  “…porque onde há morte, há colheita. O ponto mais alto da poesia é o silêncio, o comprimento de uma pintura é o branco de um papel imaculado, o sábio medita sobre o pensamento vazio…”

Este livro pode ser encontrado com vários tipos de capa, dependendo da Editora; o meu livro é da Ediouro, edição de 2004. Saiba mais sobre a autora Aqui.

 

 

Leitura Compartilhada #8

1455910546395-236951532.jpg

No segundo livro do terceiro volume de Jean Christophe do autor Romain Rolland, chamado As Amigas vemos JC se sentindo sozinho após o casamento do seu amigo Olivier. Um casamento que tenta dar certo.  Agora que JC está bem financeiramente por causa de suas músicas,  volta a frequentar os salões parisiense para “renovar sua provisão de vida, o seu museu de olhares, de gestos, de timbres de voz, todo esse material de formas,  de sons e de cores,  de que o artista carece para enriquecer periodicamente a sua palheta.”

Incentivo Virtual =)

images

Quem nunca pensou em parar de postar? Porque continuar? Porque tem quem gosta! =D

O escritor Alberto Zambade  criou o Prêmio Dardos, que é uma indicação virtual de outros blogueiros que escolhem quem são seus quinze favoritos, que ainda não foram indicados, criando uma corrente de boas indicações. Pra quem como eu, gosta de descobrir novos blogs é a glória ser indicada 🙂 e conhecer outros indicados.

As regras pra participar são:

-Exibir a imagem do selo do prêmio:

.premios_dardo_2008_best_blog_darts_thinker

-Mencionar o blog que te indicou:Blog Mê Guarda-Chuva  

me

-Indicar 15 blogs que transmitem conteúdos culturais, éticos, literários e

avisar aos blogs, para que também possam participar:

cri  Diário da Chris 

mulher  A Mulher Que Ama Livros

maq Maquiada na Livraria 

 

pipa Pipa Não Sabe Voar

chá Chá de Menta

lulu Lulunettes

orga Organizando o Caos

outro Outros Anos de Solidão

magia Magia Entre Palavras

coqui Catando Coquinhos no Asfalto Quente

front A Fronteira da Poesia

drin  Um Drink de Verso

style Style Around the World

poucos Poucos Graus

reti Escritos Reticentes

Aproveitem pra conhecer os Blogs. =)

 

 

 

Adoooro Tags! =)

número 8 (oito) é, universalmente, considerado o símbolo do equilíbrio cósmico e o 8 deitado simboliza também o infinito, e representa a inexistência de um começo ou fim, do nascimento ou da morte, e aquilo que não tem limite, conhecido como lemniscata, termo oriundo do latim e que significa a reflexão da eterna recriação e repetição do universo. Este termo também aparece em algumas áreas dos estudos matemáticos, como a geometria, por exemplo. A Tag de hoje são sempre 8 coisas e fui indicada pelo blog da Beatrizz, A Quimera :

8 coisas para fazer antes de morrer:

Render - Mulher Tocando Violino Baixe Renders

  1. Voltar às aulas de violino…
  2. Viajar pro Marrocos
  3. Aprender uma língua difícil
  4. Cortar o cabelo curto =D
  5. Fazer um mestrado
  6. Minha própria loja
  7. matar uma barata!
  8. Me tornar modelo de organização! =0

8 coisas que eu amo:

STEP FINAL

  1. Música
  2. Livros
  3. Filmes
  4. Fotografar
  5. Estudar idiomas
  6. Arte Journal
  7. água de côco
  8. Dormir

8 coisas que eu falo 

  1. “nem me ouve!” =D
  2. “isto não é produtivo…” :/
  3. “shame on me”
  4. “Inshallah”
  5. “eu li em tal lugar que…”
  6. “Adoooooro!”
  7. “Fala logo!”
  8. “que merreca!”

8 makes/roupas

  1. Lenços
  2. Calça preta
  3. Macacão ❤
  4. shorts largos
  5. vestido de praia
  6. óculos de sol
  7. Protetor Solar da banana boat
  8. Intense Blush da Boticário

8 coisas/objetos que não vivo sem:

20160214_171559[1]

  1. Meu Laptop
  2. Meu celular
  3. inalador vicky
  4. Livros dentro da bolsa
  5. música
  6. protetor auricular
  7. agenda
  8. pulverizador de água.

8 blogs para responder essa tag:

  1. O Mundo da Poesia 
  2. Blog da Van
  3. Estante de Romances 
  4. Me Guarda-Chuva 
  5. Unidos Sempre seremos mais 
  6. Espelho Inverso 
  7. A Fronteira da Poesia 
  8. Cult, not Cute!