Arte-Educação

navio20171005_01_lasar-segall

O livro Navio das Cores tem em 55 páginas a história da vida do pintor Lasar Segall contada pelo escritor Moacyr Scliar. O Personagem quando criança veio com os pais judeus, da Russia para o Brasil. O pintor na realidade veio depois de adulto, mas não tira o que a história quer mostrar: o Brasil sempre foi um país acessível aos imigrantes e eles conseguem se sentir em casa aqui. O menino da história é um pintor e através da história dele, feita de gravuras e reproduções das obras do verdadeiro pintor, conhecemos o modernismo e o surrealismo. Nas últimas páginas, informações sobre o autor da história e sobre o autor das obras.

Anúncios

O Escasso Tempo de Leitura

Para quem diz “não leio porque não tenho tempo” existem ótimos textos condensados dos livros clássicos. E valem a pena, porque vêm com texto de apoio e se gostar, pode procurar o texto original. E também vai poder conversar sobre livros, ter sua opinião e não apenas ler resenhas.

Texto da primeira fase do escritor Machado de Assis, A Mão e a Luva condensado em 58 páginas conta a história de três homens interessados numa jovem dama nos anos de 1874. Cada um corteja a dama à sua maneira, mas ela escolhe quem lhe cabe melhor, assim como uma luva veste perfeitamente a mão para qual foi feita. O vocabulário foi mantido com a ajuda de notas de rodapé. Algumas dessas palavras minha avó usava com outros significados :/  , por exemplo “abicar à riba” usado como chegar perto e no livro é traduzido como “realizar“.

Trecho do livro: “Mas, ao voltar para casa viu uma criança brincando no charco da sarjeta, e a inveja da morte foi substituída pela inveja da inocência, e por sua vez substituída pela inveja da  felicidade, quando ao recolher-se viu as janelas abertas de uma casa vizinha, a sala iluminada, uma noiva coroada e flores de laranjeira, a sorrir  para o noivo.”

A fofoca =D

chon

O livro O Casamento de Chon Recalde do autor Gonzalo Torrente Ballester, conta em 174 páginas uma história que gira em torno de um bilhete fazendo uma fofoca a respeito da honra de uma moça que ía se casar. Ela não se casa até o final, então se a história gira em torno do bilhete e da reação das pessoas ao lê-lo, não entendi o título, já que a moça nem se casa. =/

É meu segundo contato com o autor espanhol e gosto da escrita dele. Não me senti lendo o mesmo livro. Acho que ele consegue contar histórias comum de forma a envolver o leitor, já que passeia entre a guerra, os romances, a política, as idéias retrógradas a respeito de cada assunto.

Vale a leitura. Trechos do livro: “Nesta cidade não chega a ser uma boa coisa essa história de pensar; aqui a gente recebe o pensamento já todo pronto e então escolhe: ou fica na linha ou pula para o outro lado…” “…que sejam felizes ou de que vivam tranquilos? – Que diferença faz?-A felicidade é mais perigosa. É baseada no mútuo desconhecimento.”

Mesmo Título, outras histórias

quarto azul

Um livro de contos adorável, perfeito pra ler nessa época natalina em que todos parecem precisar aquecer o coração, trocar presentes, ficar em família. O livro o Quarto Azul e Outras Histórias da autora Rosamund Pilcher, de 1985 com 300 páginas que parecem muito menos – de leitura rápida, com histórias sobre o cotidiano da família, as memórias e as lembranças. O melhor conto é Um Dia de Folga, onde a folga do marido, faz com que ele note que sua esposa não tem folga nunca. Um outro muito bom é O Natal da Senhorita Cameron, escrito em forma de boas lembranças. Fiquei fã da autora e quero ler seus outros livros.

Existem outros livros com o mesmo título de outros autores e um traz o subtítulo “inspirado no livro o quarto azul do autor…..”:

 

 

Por quê mudar o título!! ;(

Amei o título do livro Do Androids Dream of Eletric Sheep?, mas a tradução resolveu usar o título do filme que se originou do livro, então eu li Blade Runner, O Caçador de Andróides do Philip K. Dick. É o meu primeiro contato com o autor e não morri de amores. Assisti o filme quando lançou a primeira vez e também não gostei, mas amava Harrison Ford… ❤ O livro com 265 páginas é de 1980 e conta uma história do “futuro’ de 1992. Essa minha edição é do Clube do Livro e tem a tradução horrível: “…o servo andróide como cenoura, e a precipitação radiativa como porrete.” (?)

O filme está mais focado nesse subtítulo que é o caçador de andróides. A história gira em volta dos andróides que não tem empatia e seus caçadores que os perseguem. O livro conta mais a história do porque os caçadores de recompensas precisam do dinheiro: para trocar seus “animais andróides” por animais de verdade que estão extintos. Po isso o título: o personagem principal tem uma ovelha elétrica e não quer que seus vizinhos descubram que não tem um animal de verdade, então ele aceita a missão de destruir os novíssimos Nexus-6 que tentaram matar um outro caçador e com essa recompensa comprar um animal de verdade. O livro empolga até dois terços, depois dá pra sentir que o autor não queria terminar a história, e acaba de forma muito simples. Então o filme segue um caminho, o livro outro caminho totalmente diferente. Trecho do livro: “De modo que coloquei isso em minha programação duas vezes por mês. Acho que é um período razoável de tempo para a gente se sentir impotente a respeito de tudo…”

Ainda não vi o novo filme, mas pelo trailer parece baseado no filme anterior.

blade 2

A forma delicada de escrever

TRUE JOY AND A PEACE OF MIND (pag 141)

O livro Heidi de Johanna Spyri, escrito em 1880, em alemão, conta em 239 páginas a história da pequena Heidi, uma menina que mora nas montanhas da Suiça, com seu avô. Sua tia decide que uma menina não pode viver entre cabras e sem estudar e decide levá-la para viver em Frankfurt, uma cidade onde Heidi só vê prédios e nada de flores ou árvores. Então ela adoece de saudade de seu avô e de suas cabras e de sua montanha. Um médico da família onde ela está diz que a cura está em mandá-la de volta pra casa. E ela retorna e volta a ser a menina saudável e feliz.

Eu li a versão inglesa lançada em 1956, com algumas ilustrações, da Penguin Classics. O inglês é de fácil leitura, com frases simples como “…it was very beautiful on the mountain that morning. The night wind had blown all the clouds away and the sky was deep blue.”  Claro que ler em outro idoma torna a leitura mais lenta, mesmo quando tudo está praticamente fácil.

A história é tão boa que rendeu vários filmes e séries, o primeiro deles em 1937.

 

TAG: Livro e seus Adjetivos

book-in-snow

Vi essa Tag no canal Meus Dois Centavos, e assisti a adaptação para o meio literário pelo canal da Tatiana Feltrin.

Escolher um livro, sem repetir, para cada adjetivo e explicar:

1 – Um livro elegante: A Parisiense – nos faz viajar pela cultura e moda e gastronomia da charmosa cidade de Paris. Elegância pouca, é bobagem. 😉

a-parisiense-ines-de-la-fressange

2 – Um livro honesto: O Grito de Guerra da Mãe Tigre- uma mãe chinesa que vive nos EUA e que cria as filhas com uma disciplina extrema. Os filhos agradecem. 😉

O-Grito-de-Guerra-da-Mae-Tigre

3 – Um livro inesquecível: Rebecca – tanto que o filme tem o subtítulo “a mulher inesquecível”. Meu favorito.

rebecca

4 – Um livro grandioso: A biografia de Jackie Kennedy- grandioso porque mostra todo o glamour em volta de reis, principes, dos ricos e famosos dos anos 60. Parece ficção #SQN.

jackie

5 – Um livro sensível: Heidi- mostra uma menina órfã que vai morar com o avô e fica doente de saudade de uma montanha e suas cabras. =)

HEIDI_1303649382B

6 – Um livro inteligente: O Mundo de Sofia- consegue transformar coisas chatas em histórias divertidas. Há mais coisas entre o céu e a Terra do que supõe vossa vã filosofia. =D

sofia

7 – Um livro surreal: O Pornógrafo Tímido – apesar do título, o livro é fantasia e não tem nada de sexy, mas muito de imaginação. Muita loucura.

timido

8 – Um livro gelado:A Filha da Neve-o livro se passa no Alaska, com os perigos da neve e do gelo, tudo branco…

A_FILHA_DA_NEVE_1295279599B

9 – Um livro esquecível: Uma moça bem comportada -história boba, ambígua, esperava uma coisa e acontece outras. :/

bevouir

10 – Um livro maldoso: Tony & Susan-quando o lado humano se torna animalesco!

susan

11 – Um livro intenso:O Colecionador- poucas páginas, muita intensidade.

colecionador

12 – Um livro delicado: Presente do Mar -delicada a forma de escrever, delicada a istória, delicada a edição. ❤

presente-do-mar-278013_M3

13 – Um livro minimalista: Paris Versus New York- um design mostra como se diferenciam ou combinam as duas cidades.

paris

14 – Um livro nostálgico: As meninas exemplares- minha mãe lia um capítulo por noite! ❤

antigo

15 – Um livro perturbador: Millenium – a cena do estupro e a volta da vítima ao local é assustador!! =O

milenium

16 – Um livro feliz: Anne de Green Gales-poderia citar qualquer infantil, mas esse é puro amorzinho ❤ ❤

anne

17 – Um livro sujo: A Pele- se passa na Itália, durante a guerra e à infestação da lepra.

pele

18 – Um livro inspirador: O conselheiro- leia como uma história comum e vale à pena.

conselho

19 – Um livro assustador: Vampiro- você não pode confiar em ninguém!

a mascara

20 – Um livro excitante: A Insustentável Leveza do Ser- Casais que se amam, que se trocam, que sofrem vendo o outro com alguém…Ah! o amor…

insustentavel-leveza-ser

21 – Um livro escandaloso: Lucíola – história de uma cortezã que faz os homens virarem a cabeça em 1862!! =O

luci

22 – Um livro hilário: Fazendo pose- qualquer chick-lit propõe ser divertido. =D

pose

23 – Um livro cansativo: O Pêndulo de Focault- muito confuso, mistura suspense, fantasia, paranóia, romance, pesquisa histórica sobre religiões… ufa!

pendulo

24 – Um livro mentiroso: Dicionário Kazar- se propõe a ser verdadeiro e muitos acreditam. :/

dicionario

25 – Um livro calculista: O Vendedor de Armas – o livro é bom, mas foi lançado sob a fama de Hugh Laurie 😉

hugh