Uma Tag Original

cropped-celular-tati-dia-11-07-2016-6151

Adoro o Canal da Jota e resolvi responder essa Tag:

1- O direito de não ler
Um livro que você não quer ler nem que te paguem : Grande Sertões

2-O direito de pular páginas
Um livro que você leu… só o que interessava: A série do Percy Jackson

3-O direito de não terminar um livro
Um livro que você começou algumas vezes antes de ler inteiro: Crime e Castigo

4-O direito de reler
Um livro que você salvaria no fim do mundo, para reler pela eternidade: Jean Christophe

5-O direito de ler qualquer coisa
O livro mais improvável que você já leu e gostou, e que algumas pessoas talvez duvidem que você leu: Anjo Mecânico

6-O direito ao bovarismo (doença textualmente transmisível)
Um livro que parecia ótimo! Mas o tempo passou…e você pensou a respeito: Sítio do Picapau Amarelo

7-O direito de ler em qualquer lugar
O lugar mais estranho/improvável em que você já leu um livro: na igreja

😯 direito de ler uma frase aqui e outra ali
Um livro que te alimenta com pequenas doses diarias: A Arte da Guerra

9-O direito de ler em voz alta
Um livro que você precisou ler em voz alta: O Mundo de Sofia

10-O direito de calar
Um livro que te deixou sem palavras, porque era muito bom…ou muito ruim: muito bom:O Nome da Rosa

 

Livros que falam de Livros =)

os-livros-que-devoraram-meu-pai-afonso-cruz

A história de Os Livros que Devoraram Meu Pai do premiado autor e ilustrador português Afonso Cruz com 111 páginas  conta a história de um menino que perdeu o pai para um livro: ao ler uma história, ele sumiu dentro das páginas e nunca mais foi encontrado.

O livro ganhou o Prêmio Literário Maria Rosa Colaço; é cheio de citações de obras literárias e não deveria ter selo infanto-juvenil, só porque é contado por um menino de doze anos.

Trechos do livro: “A vida, muitas vezes, não tem consideração nenhuma por aquilo de que gostamos.” “…perdi-me como você se perde livro adentro. Ao ponto de não ter certeza de não ser, na realidade, um chinês que sonhou ser uma borboleta…

Quer resenha? Clique Aqui.

A liberdade de estar preso

O mangá  Na Prisão do Kazuichi Hanawa, com 234 páginas,  é uma descrição feita  de forma visual, pelo escritor, após sair da penitenciária onde cumpriu pena por compras de armas. Na introdução ficamos sabendo que ele foi preso para servir de exemplo , num Japão pós-queda da União Soviética. As imagens mostram o dia-a-dia na vida dos presidiários, mostra que é tudo muito organizado, a alimentação é muito bem elaborada e faz com que os presos se sintam bem cuidados pelo governo. A história mostra que o que ficou na mente dele foi alguns flashes do cotidiano e a comida japonesa. Minha única reclamação: as imagens em preto-e-branco. De novo. Como em “Maus” um quadrinho que fala sobre a guerra, as imagens em p&b devem servir pra mostrar o caos, a fase ruim, demonstrar coisas negativas. Mas apesar de se passar numa prisão, não senti negatividade nessa história. Devia colorir algumas figuras, deixando o tom mais alegre. Mas vale a pena. =)

Na Prisão - Kazuichi Hanawa (4)

Tudo vai acabar bem…

O_HEROI_IMPROVAVEL_DA_SALA_13B_1467922445595607SK1467922445B

Mais um livro sobre crianças especiais e contado pelo próprio personagem que sofre de TOC. O livro O Herói Improvável da Sala 13B da autora canadense Teresa Toten, com 316 páginas, conta a história de um adolescente que desenvolveu o transtorno após o divórcio dos pais, causado pelo transtorno de sua mãe, uma acumuladora. A história se passa dentro das reuniões do Grupo de apoio ao qual vários adolescentes participam. A história nos deixa conhecer cada um e um pouco do motivo de estarem ali. Mostra como a religião é uma válvula de escape para os problemas humanos. Mostra que o amor não fica de fora dos corações problemáticos. ❤  Só não tem final feliz. :/

O-Heroi-Improvavel-da-Sala-13B-Quote

Quer resenha? Clique Aqui.

Transtornos da Mente

 

O livro O Apanhador no Campo de Centeio do escritor J.D. Salinger, com 205 páginas, mostra um aluno adolescente com TOC, transtorno obsessivo compulsivo, que pode ter outros nomes. Na escola em que trabalho, tem uma aluna com dez anos que tem esse mesmo linguajar:”detesto estudar, escola horrível, professor chato, droga de vida”. Nada está bom pra ela. Nunca sorri. Fiquei o tempo todo com pena do adolescente e com raiva dos pais, que não acompanham seus passos, para ajudá-lo a sair disso. É o primeiro livro que leio sobre pessoas especiais, que é contada do ponto de vista do doente, que não sabe que é doente. Até aparece um colega que o aconselha a procurar um psiquiatra. E o gatilho que dispara essa vontade de melhorar, é ver a sua irmãzinha num carrossel.

Quer resenha? Clique Aqui.

Em vários textos sobre o autor, diz que ele não autorizou um filme sobre o livro, mas existem vários trailers de filme no youtube.

 

 

 

Duas histórias

tony Animais_Noturnos_2016

O livro Tony e Susan do escritor Austin Wrigth com 336 páginas é um thriller policial. Mais do que isso é um livro dentro do livro. Susan lê um livro escrito por seu ex-marido. O personagem do livro, Tony, faz com que ela questione sua vida perfeita. São dois personagens apáticos, que nada fazem para mudar uma situação em que não se sentem confortável. Suzan, não gosta da situação em que deve aceitar sem questionar, a amante do seu marido, um cirurgião. Tony, não consegue dizer não para os bandidos que cercam seu carro e pedem para que desça e mesmo com os pedidos de sua esposa e filha, ele aceita a situação.

No caso de Tony, isso trás consequências devastadoras, mas que Tony tenta manter a calma sempre. No caso de Susan, ela sente que precisa dar um basta, parar de ler, levantar da cadeira, fazer alguma coisa – mas não faz.

Ainda não vi o filme, mas o trailer passa um suspense maior que o do livro, além de mostrar cenas que o livro não descreve.

Quer Resenha? Clique Aqui.

Suspense Leve

porcelana

O livro A Governanta de Porcelana (1963), da autora Margery Allingham, com 269 páginas, faz parte da Coleção Horas em Suspense. Com um roteiro policial leve, não há grandes mistérios ou violência ou cena de causar medo.

Uma governanta de uma família da sociedade se suicidou há muitos anos atrás. Agora a família tenta evitar problemas com as atuais governantas. Até que uma governanta enfarta após ouvir revelações sobre a família. O mistério gira em torno de outra governanta que sabe os segredos da família e uma criança adotada. A história prende a atenção porque não perde tempo com outros fatos – conta exatamente a história principal. E mesmo quando mostra outro personagem, ele fará parte do mistério a ser resolvido.

É a primeira vez que leio esta autora, que também escreveu livros com pseudônimo masculino. Gosto de suspense e pretendo ler outros da coleção.