Rotina de Escrita

hipster

Nunca é tarde para começar ou retomar a sua história. Comece treinando pra isso. Sabe o que é desafio de escrita? É  pedido por todo instrutor de curso de escrita e não deixa de ser a boa e velha aula de redação da sua professora: ela te dava uma introdução e você tinha que terminar o texto: “Era uma vez uma menino que gostava de soltar pipa….” E todo mundo criava altas histórias. Então, você pode encontrar vários desafios na própria internet e treinar a escrita. É um ótimo exercício.

“George R. R. Martin disse que existem dois tipos de escritores: arquitetos e jardineiros. Os arquitetos estruturam suas ideias de história antes de começar a escrever. Decidem de antemão quem são os personagens, os principais acontecimentos do enredo e o que estão tentando expressar com seus textos. Tais escritores focam primeiro em desenvolver uma visão macro e conceitual da história. Os jardineiros preferem plantar sementes de ideias na página em branco e desenvolvem suas narrativas a medida em que elas vão crescendo e ganhando corpo. São aqueles escritores que gostam de mão na terra, pé no barro, de observar as cores das palavras e sentir a textura das frases à medida que escrevem. Eles começam a criar inspirados por uma ideia aleatória e vão, aos poucos, descobrindo a história que desejam contar.” – Ficção em Tópicos

SUGESTÃO DE DESAFIOS DE ESCRITA:

1 –Desafio do Vocábulo: conte uma parte de uma história que contenha as seguintes palavras:

Catastrófica, Desesperado, Desnorteado, Abespinhado, Fenomenal, Terror, Cismado, Inquisidor, Enfadado. (A idéia é aprender a usar sinônimos e palavras que não são usadas normalmente)

2- Propostas Visuais: Descreva o que está vendo e inclua um personagem ( a idéia é ir tornando o desafio mais complexo com imagens mais detalhadas ou com apenas um objeto)

Circa 1800 Kitchen in Mission

3- Deixe-me um Recado: escrever um e-mail, uma carta, um bilhete sobre a notícia do jornal, com entonação de surpresa. (a idéia é mostrar diferença entre diálogo e conversa)

newspaper

4-O Substituto: 4.1: o radialista faltou; você vai apresentar o programa “Recados do Coração” 4.2: o médico faltou; você vai comandar a equipe em uma cirurgia. Escolha um episódio e descreva. (a idéia é mostrar que você pode falar de assuntos que não entende- pesquise)

5-O Tempo – conte uma história em que o tempo é o vilão da história. (a idéia é usar seres inanimados como personagem)

 

deadline

Quem quiser escrever aqui no post, eu faço um comentário sobre o texto. 😉

 

 

Indicações de Blog/Página

ban

Para quem gosta de pedir opinião sobre o que está escrevendo, ou quando gera um bloqueio, saber o que fazer, ou quando não lembra um bom título ou nome para o personagem…. aqui está uma boa dica: o site She is Novel da autora Kristen Kieffer. diferente de outros escritos que apresentam fórmulas mágicas, gosto da interação da página no Facebook  Your Write Dream, onde cada escritor iniciante conta seu processo de escrita ou de tentativas e erros.

É um bom incentivo pra voltar às páginas em branco! =D

Começo, meio e fim: completando a história.

images (1)

“Moram um homem, sua mulher e uma filha recém-nascida numa cidade pequena. Uma casa num bairro elegante no meio do nada, vizinhos longe.

Como gerente de uma loja de departamentos na cidade, faz uma compra que não sai, encalha nas prateleiras. O Senhor P… começou como operário na fábrica, casou com a filha do patrão e tenta mostrar que pode sustentar sua família. Tem orgulho de ter começado do nada. Não aceita que a crise no país ( anos 20) possa fazê-lo perder tudo aos 40 anos. Ele decide fazer qualquer coisa, para dar a volta por cima, mesmo que seja ilegal.

o homem conversa com sua esposa em sua bonita casa na hora do jantar e diz que os negócios vão mal. Ela diz que a bebê acabou de nascer e que eles precisam de dinheiro, que podem pedir à família dela. Ele se nega e diz que vai dar um jeito.

 Ao sair para fumar, vê um circo nas proximidades, vai caminhando até lá.  Uma tenda de cartas é a primeira coisa que vê. A tenda parecia se mover diante de seus olhos. Talvez fosse impressão. Entra e vê uma cigana. -Posso ler sua mão, senhor? Ela diz que pode ajudá-lo a resolver o problema da fábrica.

_Minhas bonecas não vendem. Faço qualquer coisa para que dê certo. Ela  lhe dá uma boneca.

_Guarde essa boneca e distribua as outras que estão na loja, e seu estoque vai acabar. Mas não reclame da troca justa.

No outro dia, ele distribui as bonecas e em três dias todo o seu estoque é vendido.

Ele retorna à cigana: _Faço qualquer coisa para ficar rico.

_Coloque a boneca no berço de sua filha.

…………..

Ele começa a enriquecer e se envolve com a secretária, mais jovem e bonita. Sua esposa descobre e entra em depressão. A família dela a interna para tratamentos.

Ele vive sua vida de rico e com sua amante.

Um dia ao retornar à casa, ouve a nenêm chorando e vê sua esposa agarrada no pescoço da criança. Tenta salvar a nenêm correndo pela rua com ela nos braços. O vizinho ajuda,mas não consegue salvá-la.

A mulher vai a julgamento; _Vi minha mulher estrangular nossa filha enquanto ela dormia.

O corredor da morte.

Procura o sogro. Descobre que sua mulher deixou sua parte na herança para o hospital. O sogro despede-o

Procura a cigana. O circo se foi.

Ao entrar na casa, vê uma correspondência do banco solicitando que deixe a casa que está hipotecada.

Senta no quarto e olha pro berço. A boneca senta, olha pra ele virando a cabeça e começa a rir, gargalhar.

ele paga com sua família o preço de sua ambição.” *

download (1)

*copyright by Deborah Jäger

Escrita Compartilhada #1

mapas05

Hoje vou falar de outros métodos de auxílio à escrita. Os  Mapas Mentais são estruturas que ajudam a organizar visualmente a história. consigo ver o começo, meio e fim, os personagens, as idéias. Nessa figura vemos o mapa mental do livro O Pequeno Príncipe. Mesmo quem não leu o livro, consegue responder questões a respeito da história através da leitura do mapa. Esses diagramas são montados da seguinte forma: A idéia principal é a raiz da árvore; o resumo da história é o tronco; a estrutura dos galhos pode se dividir em: personagens, tempo, cenários, plano de ação; as folhas dos galhos podem ser: características, locação, problemas, eventos, final. Então temos: Tronco – estrutura; raiz – tema; galhos – idéias; folhas – detalhes.

futurespence2-preview

O Storyboard  é um guia visual que narra através de desenhos rápidos e com poucos detalhes  as principais cenas de uma obra. Pode ser apenas como inicia cada capítulo ou as partes mais importantes da história. Você pode usar templates prontos pra isso.

storyboard

Escolha o tempo onde vai passar a história e desenhe algo que te lembra o tempo, por exemplo, se a história tiver um clima sombrio, desenhe uma nuvem escura, chuva.

Desenhe as locações dos personagens principais e secundários. A casa ou o local de emprego, ou a igreja.

Escreva a ação principal, aquela tentativa de resolver o problema, onde o evento principal, ou clímax, acontece.

Decida a finalização, as mudanças do personagem em bom e mau.

 

nanowrimo-logo

O NaNoWriMO é uma  ferramentas para ajudar no controle de quantas palavras foram escritas por dia e quanto falta para atingir a meta.  O National Novel Writing Month significa Mês Nacional de Escrever um Romance, então essa ferramenta te impulsiona a cumprir a meta de cerca de 1600 palavras por dia e atingir cerca de 50000 palavras em um mês, o tamanho de um livro. É bom para criar a disciplina de escrita, e como você não tem tempo de revisar, a sua meta é apenas o resultado final. Pode não sair um livro para ser publicado, mas te dá idéia do funcionamento da escrita, do enredo, dos personagens. Tem autores te dando dicas e você recebe um comprovante de participação, que te dá a sensação de “EU CONSEGUI”.

Continue escrevendo. Semana que vem tem mais! =D

ESCRITA COMPARTILHADA

ESCRITA COMPARTILHADA

Post #1

Post #2

Post #3

Post#4

Post #5

Post #6

Post #7

Vamos falar de redação criativa?  Para escrever seus próprios textos a dica é única: comece a escrever! =D       Gosto de testar vários métodos, vários aplicativos, ver como as outras pessoas estão escrevendo. O que funciona pra mim, pode não funcionar pra você. E até mesmo o método que você aprendeu pra escrever uma redação no ENEM ou Vestibular, pode não servir pra escrever um livro. Então… vamos por partes! =)

1- ORGANIZE UM TEMPO PRA ESCREVER  –    Existe uma máxima que diz: “faça uma mesma coisa por 21 dias e isso se tornará um hábito.” Então faça uma planilha – você encontra várias prontas na web – e escreva todos os dias.

2-O QUE ESCREVER     –   “comece escrevendo”. Parece simples, mas em frente a uma blank page acontece que não sai nada! Existem vários desafios de escrita na web. Escolha um “desafio dos trinta dias’ e escreva de acordo com as idéias apresentadas. Por exemplo: -escreva o tema de uma canção para a personagem principal. -Faça uma cena em que o personagem descobre que ama duas pessoas ao mesmo tempo. – crie um diálogo do personagem com o espelho.

3-COMO ESCREVER    –       Use qualquer editor de texto que você goste: Word, BrOffice, Wordpad, ou mesmo um caderno. Existem aplicativos próprios pra organizar seus textos: alguns bem simples, apenas para focar na escrita como o Writer; o Evernote pra organizar as pesquisas; o Scrivener que mostra uma interface de e-book.

4-COMO ORGANIZAR  OS TEXTOS   –      Se você não vai usar nenhum aplicativo, crie pastas: desafios de escrita, livro 1, romance, contos. Crie pastas para personagens, cenários, idéias, imagens.

5-TRUQUES     –      considere as seguintes etapas: título previsto, personagens previstos, Onde, Quando, Quem, O que. Isto é, onde se passa a história: ” Em um lugar distante, numa cidade chamada X, em que existia apenas o verão.” Use sua pasta cenários para ajudar nas descrições. Em Quando, descreva o período em que se passa a história -é uma história contemporânea? O que os jornais dessa época informavam? Use sua pasta pesquisa para descrever essa parte. Quem, escolha os personagens principais e secundários, dê-lhe características físicas e psicológicas, mesmo que isso não conste no texto final. Te ajuda a criar os diálogos dos personagens. Em O quê, descreva os acontecimentos na ordem em que acontece, o ápice e a finalização prevista. O tamanho da história não importa.

6-CONHEÇA OS MÉTODOS TESTADOS   –      Tem muito blogueiro falando mal de métodos de escrita e cursos de escrita criativa, porque nunca viram um escritor de sucesso dizer que usa ou fez. Mas esses métodos são exatamente pra quem quer testar e quem sabe conseguir escolher um que funcione. Eu testei o método snowflake, criado por  Randy Ingermanson.

koch-snowflake

Quer um exemplo? Essa figura mostra como a narrativa pode ser escrita por este método. Descreva em linhas gerais sua idéia :  “Um homem está perdendo clientes em sua loja, encontra uma cigana que diz o que deve ser feito, ele paga com sua família o preço de sua ambição.” *          

     fig 1             

  O segundo floco de neve cai sobre o primeiro, fazendo a história se expandir em outra direção. Vamos ver: ” o homem conversa com sua esposa em sua bonita casa na hora do jantar e diz que os negócios vão mal. Ela diz que a bebê acabou de nascer e que eles precisam de dinheiro, que podem pedir à família dela. Ele se nega e diz que vai dar um jeito. Ao sair para fumar, vê um circo nas proximidades, vai caminhando e vê uma cigana. -Posso ler sua mão, senhor? Ela diz que pode ajudá-lo a resolver o problema da fábrica. Ele diz que faria qualquer coisa para ficar rico. Ela  lhe dá uma boneca.”*

fig 2

O terceiro, quarto e quinto flocos, são histórias que podem ser paralelas à história principal. Pode ser a esposa falando com a mãe ou a amiga. Pode ser o homem falando com o banco ou com os funcionários. Pode ser o homem falando consigo mesmo sobre suas idéias de como as coisas estão melhorando. ” Ele procura a cigana novamente e diz que as coisas estão muito lentas e que podia melhorar. A cigana diz: coloque a boneca no berço da sua filha.” *

fig 3

Cada floco – ou parte da narrativa – vai crescendo separadamente e ao mesmo tempo fazendo parte da história. é como se o leitor fosse dar um passeio em outras partes da história. como diz Tatiana Feltrin “…vamos ali ver o que está acontecendo com fulano.” =D  Para que o floco de neve fique completo, você tem que ter a idéia da finalização da história. No caso desse conto, quero que seja um suspense: será que ele vai obedecer a cigana? Será que sua esposa vai compartilhar da idéia? Como será que ele vai “pagar” pela ajuda?

fig 4

Agora que a história está com começo meio e fim, você vai pra outra fase. Criar uma pequena história para cada personagem – seu nome, o que ele busca na vida, o porquê de sua meta, o conflito, o que ele aprende com a sua busca. Exemplo: ” O Senhor P… começou como operário na fábrica, casou com a filha do patrão e tenta mostrar que pode sustentar sua família. Tem orgulho de ter começado do nada. Não aceita que a crise no país ( anos 20) possa fazê-lo perder tudo aos 40 anos. Ele decide fazer qualquer coisa, para dar a volta por cima, mesmo que seja ilegal.” *

snowflake-method

A natureza não cria um floco de neve igual ao outro. Então você pode criar sua narrativa de várias formas. Agora está na fase de expandir seus textos com diálogos. Leia em voz alta, para ver se faz sentido.

Toda sexta vou postar uma parte da história expandida. Estou encaixando a escrita nos meus horários, porque quanto mais se escreve, mais idéias surgem. 😉

RE-UhzFW

 

*copyright by Deborah Jäger

Leitura Compartilhada – Final

 

Então chegamos ao final do Projeto Leitura Compartilhada, que consegui finalizar em aproximadamente dez semanas, com os 7 livros da trilogia Jean-Christophe do autor Romain Rolland. Este último volume encerra a história-biografia com 656 páginas. O último livro chamado O Novo Dia, JC já tem seu nome e sua música reconhecidos na Alemanha sua terra natal, em Paris onde vive e na Italia para  onde sempre viaja e onde mora seu grande amor da juventude, Grazia. Amor platônico por parte dele e amor de amiga por parte dela. Reencontra George o filho de seu falecido amigo e resolve cuidar dele, mas não se sai bem em sua missão. Viaja de novo para sua terra, reencontra seus amigos, assiste o casamento de seu “afilhado” George com a filha de sua paixão Grazia. Faz as pazes com Lévy-Coeur. E começa a definhar ao saber da morte de Grazia. Sente que todos que amou algum dia, estão em algum outro lado e que quer estar lá. Em seus últimos instantes de vida, começa a ouvir uma sinfonia, em que todos os instrumentos chegam à perfeição, e rodeado de seus amigos, vai encontrar seus amores. Trechos do livro: “…belos tipos italianos…que amavam com ternura a natureza, os velhos pintores, as flores, as mulheres, os livros, a boa mesa, a pátria, a música…Amavam tudo. Não davam preferência à nada.” “Não lê nada. Nesse mundo não se lê mais. Unicamente a música achou misericórdia. Aproveitou mesmo com a derrota da literatura. Quando essa gente se acha estafada, a música é para ela banho turco, vapor morno, massagem, narguilé. Não faz pensar: é uma transição entre o esporte e o amor.”

O livro conta com uma Bibliografia de Jean Christophe e uma Cronologia do autor Romain Rolland. Valeu a pena cada semana de leitura. Recomendadíssimo. Foram meus livros mais marcados com post-it. =D  Quer resenha? Clique Aqui.

20160306_073108[1]

 

Leitura Compartilhada #9

post

Penúltima semana da trilogia Jean-Christophe, do autor Romain Rolland. No sexto livro A Sarça Ardente, do volume III, JC pensava ter conquistado a paz: suas músicas eram elogiadas e tocadas nos teatros – colhendo apenas resultados dos seus esforços, tinha bons amigos, suas paixões haviam adormecido. Agora morava sozinho, após o casamento de seu amigo Olivier. Frequentavam reuniões políticas onde se discutiam Karl Marx, Nietzsche. Travou relações com os operários. Entrou para o Movimento Social Revolucionário, não porque pensasse como eles, mas porque gostava de se exaltar contra os que aceitam tudo sem lutar. Num dos momentos de se exaltar, discursou em um botequim e a polícia vigiava-o. Em 1º de Maio, em comemoração do Dia do Trabalhador, uma passeata e uma multidão se juntaram nas ruas de Paris. JC convidou Olivier pra sair, este não gostava do povo, mas foi convencido. Após alguns momentos começou uma revolta entre os revolucionários e JC acabou por enfiar a espada em um guarda, para se salvar. Ajudado por alguém fugiu até a estação. Seu amigo Olivier morre nesse tumulto. JC sem saber toma o trem para a Suiça. Foi se estabelecer em casa de Dr Braun e recebeu a noticia da morte de seu amigo. Em depressão se envolve emocionalmente com a esposa do Dr Braun. Se sentindo um traídor foge pra Italia. Lá consegue dar a volta por cima, lutar sem desistir. Após dois anos já podia viajar livremente para a Alemanha e Paris. Tudo havia sido esquecido.

Trechos do Livro: “O silêncio e a noite…Não havia nele senão o vácuo e a necessidade do vácuo…o selvagem pássaro da alegria ainda vivia nele; em bruscas revoadas, esbarrava nas grades, e ficava no fundo da alma um horrível tumulto de dor.” ” Ó música, que abres os abismos da alma! Arruínas o equilíbrio habitual do espírito.”

musica