Romance Histórico

O livro O Amante da Virgem da autora inglesa Philippa Gregory, conta em 443 páginas a história da rainha Elizabeth I, que aos 25 anos herda um país falido, em guerra, é odiada por muitos, mas ainda assim pensa em festas, vestidos e homens. Não para casar, como quer o seu amigo e conselheiro Cecil. Todos querem que ela se case com um homem que possa governar. Ela se encanta pelo aristocrata e estribeiro, bronzeado e bonito Dudley. Junto com ele, arma para que sua jovem mulher morra para que possam ficar juntos, sem que a igreja católica a chame de adúltera como fez com sua mãe.

Toda a pesquisa que a autora fez, mostra Amy, a esposa de Dudley, como personagem principal. Os livros citados na “nota da autora” são todos sobre a morte e vida de Amy Dudley.

Trechos do livro: “Você diz que faz isso por nós, mas não é o que quero, de nada me serve. Quero-o em casa comigo, não me importa que não tenhamos nada.” “E ela era Tudor o bastante para apresentar um bom espetáculo. Tinha o talento de sorrir para uma multidão, como se cada um e todos recebessem sua atenção…” “…e o casal poderia recomeçar de novo. Seriam parceiros num empreendimento típico da época: promover a fortuna da família: o homem movendo-se e negociando na corte, enquanto a mulher cuidava de suas terras…” ” Às vezes não parecia uma rainha chegada à grandeza pela sorte e pela astúcia. Às vezes era mais uma menina com uma tarefa difícil demais para realizar sozinha.”

Anúncios

Romance Histórico

O livro Adorável Marquesa do autor Andre Lambert conta em 365 páginas a história da França no período de 1729 a 1764, tendo como personagens o rei Luis XV e a sua amante Madame de Pompadour. Uma nota do tradutor Gilberto de Alencar, conta que as biografias que existem sobre Joana Poisson, a tratam de forma a desmerecer sua ascensão da burguesia à realeza. Ela se tornou a favorita do rei, mas não a única. A Revolução Francesa ajudou a destruir sua imagem destruindo todo os traços de suas atividades artísticas: construção de castelos, obras de arte e outros tesouros.

Joana, filha de um casal do povo, colocada numa boa escola interna graças à sua mãe que aproveitando o exílio do marido, se une a um homem aristocrata e causa escândalo. Ao voltar do exílio o marido aceita a situação porque vê nela a chance de sua filha entrar na sociedade. Mas nem o casamento com um homem da sociedade faz Joana feliz. Em um passeio ela encontra o Rei, se apaixona por ele que já tinha uma rainha e várias amantes. Ao criar intimidade com o rei, Joana cria um problema na côrte, onde se vê envolvida em intrigas, assassinato e traições. Mas o amor do rei bastava a Joana. Assim como representar no teatro. Conseguindo depôr desde a amante anterior até conselheiros e homens de confiança do rei, Joana pensa que criou um círculo de amizade e confiança. Mas as intrigas do palácio continuam até o dia de sua morte vinte anos depois.

Esse livro faz parte da Coleção Grandes Mulheres Da História da editora Itatiaia, publicado em 1974 vem sem ficha catalográfica ou informações sobre o autor.

Quando o Título Mente #2 🤨

⚠️Spoiler!

O livro A Lenda da Pedra Falante da autora Jocelyn Kelley conta em 255 páginas a história de uma moça ruiva, órfã, criada em um convento que treina as moças para se defenderem com o uso de varas. Elspeth, sendo uma das melhores, é escolhida pela rainha da Normandia pra encontrar “a pedra falante” que segundo a lenda pode matar o rei seu marido. Ela então vai tentar encontrar a “pedra” e destruí-la. Ela encontra um grupo de galeses que lhe convidam para ir com eles. E, de aventura em aventura, ela cumpre sua missão.

PROBLEMAS: No começo a autora dá a entender que “a pedra falante” pode ser qualquer coisa. Então vamos ficar atentos pra ver se é alguém! NÃO! A pedra é só uma pedra comum, que não fala, não acontece nada com ela. Seria melhor não traduzir o título original: One Knight Stands. 😐

A autora também não decidiu qual ponto de vista usar, então usou um narrador onisciente em primeira pessoa. Confuso? Você está lendo o que a personagem está pensando e de repente uma frase, que você têm que presumir quem está falando. Depois de umas páginas esse recurso fica normal.

É uma história bobinha para crianças. Mas NÃO pode ser, por causa das cenas tórridas entre a freira e um desconhecido.

Outro problema são os capítulos em forma de círculo: começa sempre com os dois em tensão erótica, uma luta ou problema, e os dois separados. Todos exatamente assim: ele gosta dela, mas não pode. Ela gosta dele, mas têm que cumprir a missão. Longe dele ela luta com homens e ganha, perto dele ela grita por socorro. Você começa o livro pensando em “empoderamento feminino” e termina o livro querendo bater na personagem principal. 😬

Trechos do livro:“Em tempos de periculosidade, quando aliados se transformavam da noite para o dia em inimigos, era quando uma mulher de sabedoria precisava estar mais preparada para enfrentar batalhas.” ” Porque você brinca tanto com o perigo…quando é dona de uma inteligência rara e de conhecimentos incomuns?” “Sabia que não poderia durar. Que em breve teria de lhe dizer adeus e seguir sozinha pelo nevoeiro…enquanto pudesse, ela permaneceria a seu lado, sem exigências.”

Anno Domini 1523

 

castelo_alquimistas

O livro O Castelo dos Alquimistas, do autor alemão Peter G. Bartschat, conta em 364 páginas a história de um jovem enamorado que quer se vingar do assassino de sua musa, que além de tudo, joga a culpa nele. Fugitivo ele é “convocado” involuntariamente pelo bispo a se infiltrar em um castelo para investigar a morte do Conde e as práticas de alquimia. No período em que se passa a história, o poder da Igreja era superior ao poder político e sempre criavam intrigas entre os nobres e os seguidores do Bispo. Aqui um jovem meio perdido, que não tem talento pra nada, se vê envolvido num esquema de traições, mortes misteriosas, herança e um fim sem grandes reviravoltas. Mas a escrita do autor é em ritmo de aventura de cinema, então as páginas passam sem cansar.

Trechos do livro : ” Você tem uma imaginação perversa, Edgar. Ou uma inteligência aguçada. As duas coisas podem lhe causar problemas…” ” A cabeça de Conrad caiu para um lado e ao mesmo tempo na minha direção. Parecia como se o macabro acompanhante lesse por cima do meu ombro, ao mesmo tempo que eu. “

Um Romance Histórico muito Bom!

-a-longa-historia-1847368230

A Longa História do autor nacional Reinaldo Santos Neves é uma história medieval e não conta apenas uma, mas dezenas de pequenas histórias. Em 607 páginas conhecemos Grim, um noviço que nunca saiu do mosteiro de Dru, que recebe generosas ofertas da Condessa, uma senhora muito idosa que gosta de ouvir histórias.  Descobre que a unica historia que não conhece é a do monge Posthumos que fez voto de silêncio e mora num mosteiro do outro lado do continente. Para conhecer a longa história,  ela pede que o Abade envie copistas para trazer-lhe a história.  Uma confraria  é formada e um desses copistas é Grim nosso personagem principal, que reclama não querer sair do mosteiro. Durante essa jornada ficamos conhecendo seus  companheiros de viagem, as histórias que cada um conta, as histórias das cidades aonde passam, os perigos, os amores e finalmente conhecemos a longa história já no final do livro. O autor transforma sua história na própria história a ser contada, e que toda história é formada de pequenas histórias.  Brilhante. Nada é clichê,  há muitas surpresas, mesmo quando acontece algo comum, como um noviço se apaixonar,  o desfecho não é o esperado. Tem muito humor, violência,  religiosidade e linguística.

Trechos do livro: “Uma história é como um navio. Nele embarca o autor…embarcam os personagens como passageiros. …embarcam ouvintes como tripulantes. ..Cada capítulo é um porto em que a história faz escala…” “…arrebata o espirito de quem a ouve…” “…o rei enviou-o para fora do país numa missão estranha…que fosse até o país que ninguém sabia onde ficava e trouxesse de lá a coisa que ninguém sabia o que era.” “…porque as vítimas da heresia são os rústico e os ingênuo s que carecem de inteligência para compreender as falácias dos hereges.” “Porque são todos vícios e não virtude s, e por isso fazer uso deles é como pecar contra a doutrina da boa retórica. Para que entendas o dano de que são capazes, deixa-me apresentar algum deles. Pleonasmo, por exemplo,  é o acréscimo de palavras desnecessária ….” “…declarando que tudo que queria na vida era uma pequena casa com jardim em pleno campo, um moço para cuidar dele e trazer-lhe pena e pergaminho,  e amigos com quem compartilhar seus livros e seu vinho.” “…aquelas facilidades e regalias tinham sido compradas com o corpo de Lollia…o corpo dela provera-os de alimento, de vinho,  de teto, de vestimenta. ..”

 

 

Indicação de Livros

info

Sem se apegar tanto às regras, vamos escolher cinco categorias para indicar livros.

*ROMANCE: O romance histórico é um tipo de romance que mistura história e ficção, reconstruindo ficticiamente acontecimentos, costumes e personagens históricos, reais ou não, podendo ter envolvimento amoroso entre personagens, mistérios, drama. Então vou indicar um que não se passa em um tempo tão remoto – que são os meus preferidos – mas se passa no período da Guerra Civil Espanhola (1936-1939), O Tempo Entre Costuras de María Dueñas.

O-Tempo-Entre-Costuras

*DRAMA: pode ser descrito como qualquer narrativa no âmbito da prosa literária em que haja conflito, acontecimentos complicados, difíceis ou tumultuosos que cause dano, sofrimento ou dor. Ou seja, um livro que te deixa triste. Crime e Castigo do Dostoiévski é um belo exemplar de como a pobreza, a desilusão, o desespero podem fazer o ser humano ter atitudes extremas.

crime

*FANTASIA: gênero da ficção em que acontecem fenômenos sobrenaturais, mágicos e outros como um elemento primário do enredo, tema ou configuração. Muitas obras dentro do gênero ocorrem em mundos imaginários onde há criaturas mágicas e itens mágicos, podendo se misturar com o mundo real. Trilogia em que o segundo é ótimo, O Temor do Sábio do Patrick Rothfuss.

sabio

*SUSPENSE: é uma narrativa tensional que causa um tipo de ansiedade popular produzida por uma narração enigmática que adia ou estende a resolução, estressando através dos atos hesitantes e seus efeitos estéticos. Melhor representante da categoria é Heresia da S.J.Parris.

HERESIA

*INFANTIL: livros com personagens que mostram licões de vida ou de ajuda para os problemas infantis. Ou apenas diversão 🙂  Na infância os meus favoritos eram os livros da Condessa de Ségur.

sofia 1

 

 

 

Primeiras histórias

heresia

Livros que se passam no Sec XVI, romance histórico, suspense, conspiração religiosa, personagens dúbios – tudo que faz uma boa trama. Gosto da série de livros do Irmão Cadfael da autora Ellis Peters; gosto do Umberto Eco em O Nome da Rosa e O Cemitério de Praga; gosto dos Crimes do Mosaico; gosto dos livros do John Sack; adorei  o livro da série Revelação do C. J. Sansom.  ❤

Esse livro de 2010, Heresia da autora S. J. Parris, com 360 páginas, é mais do mesmo, que eu gosto muito!! =D  Pretendo ler os outros livros, onde cada um tem uma história própria . O excomungado Giordano Bruno (personagem real) vai pra Universidade de Oxford cumprir o papel de espião e descobrir toda a conspiração para derrubar a rainha do trono. É a primeira vez que leio este tipo de história na “voz” de uma mulher.  A autora fez uma profunda pesquisa sobre a vida de Giordano Bruno um monge excomungado pelo Papa e todo o contexto político e religioso da época em que ele viveu.

Quer resenha? Clique Aqui.

Trecho do livro: “Hoje a fé e a política são uma coisa só – disse ele – Talvez tenha sido sempre assim, mas é algo que parece haver atingido novos extremos em nosso século conturbado..”