Teoria e Prática da Leitura

pedagogia-en-livros-universitarios-13786-MLB2738990690_052012-Y

O livro Discurso Literário: seu espaço da autora Diva Vasconcellos da Rocha, com 144 páginas, mostra as formas de analisar um texto com base em conceitos teóricos. “No fundo da prática científica, existe um discurso que diz: “nem tudo é verdadeiro; mas em todo lugar e a todo momento existe uma verdade a ser dita e a ser vista, uma verdade talvez adormecida, mas que no entanto está somente à espera de nosso olhar para aparecer, à espera de nossa mão para ser desvelada. A nós, cabe achar a boa perspectiva, o ângulo correto, os instrumentos necessários, pois de qualquer maneira ela está presente aqui e em todo lugar.”                                                                                                                                                          Vemos que toda leitura terá diferentes interpretações, porque isso envolve a bagagem literária do leitor, envolve a carga emocional diante daquele texto, envolve as experiências visuais e auditivas. O contador de histórias faz exatamente isso com sua platéia infantil, para transformar a teoria da leitura em prática: ele mostra figuras e objetos, imita os sons narrados no texto. Faz com que a história “crie” vida.

A parte final do livro nos brinda com dois contos: Adamastor da Nelida Pinon; O Crime do Professor de Matemática da Clarice Lispector.

contos3

Anúncios

Adaptação de um Clássico

photogrid_1427157398956

Essa adaptação do livro de Victor Hugo – Os Miseráveis – tem a tradução e adaptação de Walcyr Carrasco, conhecido autor de novelas no Brasil. Com apenas 128 páginas e ilustrado por Marcos Guilherme, esse é o número 4 de uma série juvenil chamada Literatura em Minha Casa, distribuída em escolas pelo Fundo Nacional da Educação. O próprio Walcyr diz no livro que é uma “adaptação com a história completa”, mas incentiva que todos fiquem mais curiosos a ponto de “se debruçar sobre o romance original”. Essa adaptação mostra como a história dos personagens principais se interligam e as injustiças sociais que cada um sofre.

Existe um filme de 1998, uma série de 2000 e um musical ganhador de prêmios de 2012.

z4   z5 z6

Dicas de Leitura ;)

 

O blog e Vlog Livros e Café vai promover um tipo de leitura coletiva do livro Os Miseráveis do Victor Hugo. É um daqueles incentivos pra quem não consegue ler um livro de mais de 2000 páginas sozinho. Vai ter tarefas na página do face e tem uma planilha de distribuição da leitura, sendo cerca de 150 páginas por semana. A leitura vai de primeiro de janeiro à nove de abril de 2016. Vale a tentativa. =)

Pra se sentir empolgada com a leitura é só visualizar os meus vídeos favoritos sobre esse livro: eu vou ler uma edição resumida para crianças e vou acompanhar os vlogs. Não tenho o livro ainda….

Primeiríssimo lugar: Vevs Valadares.

Segundo: Tatiana Feltrin

E também sobre o projeto de leitura:

 

Dê uma olhada nesta ótima dica para 2016! Vários blogs vão participar.

 

 

 

 

Descobrindo a Literatura =)

219490_capa_g

Livreto da série “Saber Mais” com 126 páginas, sem autor definido, mas com consultoria de Marisa Lajolo, baseado numa edição espanhola. O livro parece ser de consulta para quem está começando a aprender sobre literatura. Fala sobre o primeiro livro, o primeiro escritor, sobre a língua portuguesa, sobre os gregos, sobre os monges, sobre livros religiosos, como escrever um livro. São pequenas idéias para começar uma pesquisa. Como foi desenvolvido para estudantes, o livro possui desafios, pausas, explicações de palavras difíceis, com uma diagramação divertida. Na parte “Hora  da Ficção” tem um conto de horror baseado em uma lenda chinesa. Se chama  A MALDIÇÃO DA PALAVRA SECRETA, com texto de Pierdomenico Baccalario. O texto é cheio de citações de grandes autores como Isaac Asimov, Edward Morgan Forster. O conto é muito bom, tem um pico de adrenalina em que você não tem a idéia de como pode terminar essa história. A história: um guardião de livros, sai de sua vida simples e vai fazer o censo numas aldeias, por saber escrever. Entra  numa parte proibida da aldeia e sofre uma maldição. Trecho do livro:

“…as vozes…anunciarão sua chegada e espantarão todos…ninguém acreditará em você…sua voz será tão tênue que até a batida das asas de uma borboleta a encobrirá…não poderá…mais correr o bambu no papel para escrever, porque você só beberá tinta e se alimentará do papel dos seus livros amados, e sua sede e sua fome serão insaciáveis.”

Só o conto já valeu a pena! =)

Sobre Arte, Filosofia e Política

Livro teórico fácil de ler, talvez porque virei fã dessa autora. A Vontade Radical (edição de 1987) de Susan Sontag, reúne alguns de seus ensaios – eu diria suas idéias. Com o subtítulo “estilos”, acompanhamos toda a intelectualidade do estilo da Susan pra falar de erotismo, cinema literário e guerra do Vietnã. Achei que eu iria pular essa parte da guerra, mas é exatamente aí que me detive, sem conseguir parar de ler. A crítica social feita ao seu próprio país, me deixou sorrisos no rosto! 😀

A primeira parte do livro (a única que eu precisava ler) é sobre a arte. Alguns trechos: “Olhar para alguma coisa que está ‘vazia’ ainda é olhar, ainda é ver algo – quando nada, os fantasmas da sua própria expectativa.”  “…a linguagem é o mais impuro, contaminado e esgotado de todos os materiais de que se faz a arte.”

O segundo capítulo fala da literatura pornográfica. Trechos: “Ainda que o romance (citando História de O ) seja nitidamente obsceno pelos padrões usuais…a excitação não parece ser a única função das situações retratadas…somente uma noção empobrecida e mecanicista de sexo poderia levar alguém a pensar que ser estimulado sexualmente por um livro…é uma questão simples.” ” Se ainda é necessário levantar a questão de saber se a pornografia e a literatura são ou não antiéticas, se é totalmente necessário afirmar que as obras de pornografia podem pertencer à literatura…”

Nos capítulos sobre a arte do cinema, ela cita uma fala de Godard: “Mas, certamente, senhor Godard”, teria dito o exasperado Franju, “o senhor pelo menos reconhece a necessidade de ter um começo, um meio e um fim em seus filmes.” “Sem dúvida”, replicou Godard, “mas não necessariamente nessa ordem.” ❤

Marquei muitas partes deste livro, que nem poderia descrever todas! Mas me tornei fã da forma como ela não polemiza nenhum assunto, apenas impõe seu estilo em cada parte escrita. O último capítulo é um diário de viagem a Hanói, país bombardeado pelos Estados Unidos da América. Ela descreve um povo que não alterou sua consciência moral, apesar da destruição e dos “visitantes invasores”, que eram tão bem recebidos, apesar de serem “inimigos”.

Vale a pena a leitura! Resenha aqui.

LEITURAS E DICAS DE LEITURAS

 

Finalizei o livro Comprometida da Elizabeth Gilbert.  Parece um livro acadêmico, mas pra

quem leu o primeiro livro: Comer, Rezar e Amar, sabe do que se trata a história e embarca

na viagem. Pra quem pensa em casamento, com idéias românticas… são pedras em seu telhado de vidro, baby!

DICAS DE LIVROS:

A Outra Mulher – 1995. História de um triângulo amoroso cheio de mistérios.

Doce Companhia –Laura Restreppo – livro que fala sobre anjo e uma jornalista cansada de seu emprego.

A Senhora das Especiarias – Chitra Divakareini – livro  encantado que fala de emoções em meio à culinária.

A Mulher que Escreveu a Biblia -Moacyr Scliar – De como o mundo seria bem melhor, se

as mulheres estivessem no comando! 🙂

Um Pai Obediente – Akhil Sharma – História indiana,em que a obediência ao

tutor da família chega a extremos.

 

 

FINALIZANDO LEITURAS DE JANEIRO

Minha primeira leitura foi esse suspense, Garota Exemplar da Gillyan Flyn, 446 páginas – que me prendeu nas 100 primeiras páginas. Vale a pena a leitura, é uma história de amor diferente. Quer uma resenha? Olhe aqui.

O final não me agradou, mas vai sair filme, espero que o diretor dê a opção de “final alternativo” 🙂

O segundo exemplar do ano, Louca pra Casar – Madeleine  Wickham – pseudônimo de Sophie Kinsela – ou vice-versa (gente eu já li as duas coisas! vou me informar melhor!).

A história é uma delícia de risos e leitura leve, com o mundo dos ricos descrito de forma gostosa e final previsível. Quer resenha? Olhe aqui.

Esse eu ganhei de Níver, com essa capa maravilhosa, mas a sinopse não chamou minha atenção. é meio mórbido falar de pessoas mortas que continuam andando entre os vivos. Mas é uma história de amor triste. É isso mesmo: amor triste. O título original tem mais sentido: the Taker, algo que “toma” algo que é seu. 334 páginas.

Parece que é uma trilogia, mas não vou continuar. Parei. Mas vale a pena conhecer a história. Resenha aqui.

Lí Terrível Encanto por causa da Mary do PsychoBooks e realmente a história é maravilhosa, bem escrita e vou ler toda a série, com certeza!

História de fadas com pegada moderna, as 357 páginas passaram fácil! Quer resenha? Aqui.

Apesar de não ser fão de Percy Jackson, gostei do livro Herói do Olympo do Rick Riordan – 439 páginas.

 

Achei muito mais do mesmo -fórmula de livro de sucesso – 3 amigos que passam por aventuras, alguma coisa mística e um final que deixa algo em aberto para novas histórias, mas vale a pena ler!

 

Essa capa muito fofa, a história muito fofa, Lembra de mim?, e a leitura durou um fim de semana, apesar das 495 páginas!

Gosto da forma leve que Sophie Kinsela escreve. Esse gênero chick-lit, fascina porque é uma história fácil de acontecer,

e mesmo sendo sobre um funeral, essa autora não faz drama (detesto drama!)

Corre pra ler, que tenho certeza que você vai virar fã! Quer resenha? olhe aqui.

Boas leituras!