Do ofício de escrever

Foto0970

Cartas a um Jovem… é uma série de livros baseada na experiência do autor. Neste caso, a literatura. Nesse livro de 181 páginas, o escritor Mario Vargas Llosa escreve através de cartas a um jovem escritor, sobre as várias formas de contar uma história. Ele faz citações incríveis de vários outros escritores famosos. “…uma vez instalada em um organismo, a solitária se funde a ele, alimenta-se dele, cresce e se fortalece às suas expensas, e é dificílimo arrancá-la deste corpo em que ela se desenvolve e impera.”

O autor não acha que essas suas correspondências não são geniais: “…recomendo a leitura da volumosa correspondência de Flaubert, sobretudo as cartas escritas à sua amante, Louise Colet, entre 1850 e 1854, período em que escreveu Madame Bovary, sua primeira obra-prima.”

O autor consegue dar exemplos (spoiler) de cada  capítulo. Tem alguns paradoxos, mas é uma ajuda a mais para entender a parte teórica.

 

Apenas um livro. Porque séries?

a-linha

Porque alguns autores insistem em transformar em séries de livros as suas histórias? Mesmo sabendo que toda a narrativa, com começo, meio e fim, caberiam tranquilamente em, digamos, 300 páginas? Podemos dizer que a previsão de vendas incentive os agentes literários a incentivar o autor? Ou o autor começa a se animar com o que está na moda – trilogias? Será que não bate um medo de que falem que a história ficou perdida entre tantas páginas? Ou o autor já desconfia que sua história é tão mais ou menos, que em apenas um livro, seria só mais um livro – em uma série, pode ser que os pontos altos, os mistérios, prendam a atenção de alguns leitores, já que há gosto pra tudo. Porque estou dizendo isso? Porque foi exatamente isso que ouvi de uma agente literária. :/

O livro A Linha, primeiro de uma trilogia, não nos conta muito sobre os personagens, sobre o futuro da história. Com 246 páginas a autora Teri Hall nos deixa imaginar algumas situações dessa história: parece uma distopia, já que se passa em um estado cercado pelos governantes, com leis impostas aos cidadãos e desaparecimento de algumas pessoas que não andam de acordo com essas regras. Uma das regras é não atravessar essa  “linha” que os separa das pessoas que não foram consideradas cidadãos o suficiente para morarem nesse estado. E aí vamos ver poucos personagens e seus pensamentos e o nas últimas páginas um deles atravessa a linha.  O segundo e terceiro livro já foram lançado, mas sem previsão de lançamento no Brasil. Não fiquei curiosa. Parei por aqui. No site da autora, vejo que essa trilogia foi sua primeira produção e que ela escreveu apenas mais um livro.

Quer resenha? Clique Aqui.

web-300x149

AH…AGOSTO!

Finalmente terminaste! Ninguém te aguenta, mês sem fim!

Não estás exatamente no meio,nem nos aproxima do fim de ano!

Não és exatamente inverno e nem tens uma estação definida!

Adeus! E que venha a primavera!

Pra quem adoora filmes, de fazer “sessão pipoca” em casa, este livro é uma delícia.

O Clube do Filme, de David Gilmour , 239 páginas. Escrito como uma lembrança dos

bons tempos passado com seu filho saindo da adolescência, em que decide ensiná-lo coisas

coisas da vida através dos filmes que o marcaram, o livro me deixou com interrogações acerca

do que realmente funcionou nesse aprendizado. Mas é ótimo quando ele cita filmes que eu vi e

que tivemos a mesma sensação. Me senti cúmplice!

Vamos falar da capa! Horrível! A famosa “poltrona do papai”, muito egoísta, não combina com o clima família do livro.

O abajur em meia-luz passa a idéia de que ali é o quarto. E uma montagem fotográfica de filmes antigos e a foto dos dois.

Quer resenha? Clique aqui. 😉

A ARTE DE LER… =)

Finalizada a leitura de Roleplaying Game, ficou a dúvida se livros que se dedicam a outros temas

que não o de contar histórias, são considerados “literatura”. Se considerarmos “literatura” como aprendizado, qualquer

livro pode transmitir conhecimento, como um livro de gastronomia enriquece o conhecimento de quem se dedica à arte do fogão e mesa.

Se considerarmos “literatura” como diversão, os livros de Jogos  (RPG) também contam histórias e ajudam na criatividade, no sentido que os jogadores fazem parte do processo de inventar, criar, elaborar todo o roteiro da diversão.

Este livro foi escrito por Sonia Rodrigues filha do escritor Nelson Rodrigues, para uma tese de doutorado sobre os jogos de RPG. Apesar de teórico o livro tem em suas 207 páginas, curiosidades para quem gosta de escrever, porque o jogo de RPG nada mais é do que se organizar para contar uma história.

Um trecho do livro para vocês: …”um dado fundamental na adolescência que, infeliz ou felizmente, a idade adulta trata de sufocar: o romantismo desvairado do amor cortês, capaz de tudo pela amada, sem, necessariamente receber em troca o amor carnal. Numa idade em que as paixões são muito mais numeosas do que sua realização concreta…”

#muitoamor

CONHECENDO NOVOS BLOGS

RESPONDENDO A TAG

liebster-award tag

 

 

 

 

 

 

 

Muito tempo sem postar, então resolvi responder a uma tag. Fui tagueada pelo blog Minha Estante, Meus Livros.

Regras:

  1. Escrever 11 fatos sobre você.
  2. Responder as perguntas de quem te indicou.
  3. Indicar 11 blogs com menos de 200 seguidores.
  4. Fazer 11 perguntas pra quem você indicar indicar.
  5. Colocar uma imagem que mostre o selo da Liebster
  6. Linkar de volta quem te indicou.

 

Sobre mim:

1. minha mãe é Bibliotecária e me influenciou a ler desde pequena.

2. Mania de dormir cedo e acordar cedo.

3.Já escrevi dois livros, mas não pretendo ser escritora – leia-se: viver disso.

4. sou Bacharel em Arquivologia, e ninguém sabe o que é. :/

5. Pra desestressar ouço heavy metal.

6. Adoro montar quebra-cabeças (continuo montando mentalmente)

7. faço leitura visual ( e gestual) das pessoas à minha volta.

8. tenho pânico de elevador. Vazio.

9. Aamoo filme de terror! Séries de terror!

10. Ainda tenho um amigo imaginário 😉

11. Sou de escorpião, então, tudo o que escrevi é segredo.

PERGUNTAS DO BLOG QUE ME INDICOU:

  1. Porque você quis fazer um blog? Estava num projeto de leitura e letramento na escola onde trabalho e criei o blog pra compartilhar com os alunos
  2. Qual é mais ou menos o seu público? eram só os alunos, então algumas pessoas foram entrando e curtindo.
  3. Já passou por alguma fase complicada no blog? Se sim, qual? São fases pessoais fazendo outros projetos, então eu dou uma pausa no blog.
  4. Você tem parcerias? já cadastrei, mas como não sou um blog de resenha, então não fechei parceria.
  5. Quais os posts mais populares do seu blog? sobre como ler em ingles, como escrever uma história
  6. Como você acha que as pessoas veem seu blog? um blog de poesia :/
  7. Um fato sobre você no campo de blogueiros(as) . Já recebi convites pra escrever em outro blog e fui citada no vlog da Tatiana Feltrin e da Pam-Garota IT
  8. Como surgiu o nome do seu blog? Exatamente o nome: eu cheia de Projetos e só colocando no papel e vendo dificuldades de colocar em prática, 🙂
  9. Como você interage com seu público? Antes eu deixava todos os comentários, mas meus alunos escreviam muitas besteiras, então bloqueei comentários. Ano passado distribuí marcadores feitos manualmente, e recebi muitos pedidos. :0
  10. Um sonho seu: Terminar meu Mestrado em Literatura
  11. Quais os seus projetos futuros? Viajar para a Europa.

BLOGS INDICADOS

1.http://momentodaleitura.blogspot.com.br/

2.http://estante-da-josy-.blogspot.com

3.http://domeumundoaoseumundo.wordpress.com

4.http://confissoesdeumleitor.wordpress.com

5.http://facesdaleiturataniabueno.blogspot.com.br

6.http://olhardeumanerd.blogspot.com.br

7.http://questionese.blogspot.com.br

8.http://incontrolaveispalavras.blogspot.com.br

9.http://doqueeuleio.blogspot.com

10.http://momentocrivelli.blogspot.com.br

 

Gente, tem muito blog pra ser indicado lá no Blogueiros Literários, mas escolhi randomicamente.  hhhhh

 

PERGUNTAS PARA OS BLOGS

1.SEU BLOG É APENAS LITERÁRIO OU VOCÊ GOSTA DE OUTROS ASSUNTOS?

2. QUAL A SUA POSTAGEM FAVORITA E O QUE FAZ PARA QUE SEJA A MAIS VISUALIZADA?

3. QUAL O SEU BLOG/VLOG FAVORITO PRA VIDA TODA?

4. QUAL O SEU LIVRO PREFERIDO DE TEMA DE CONVERSA?

5. QUAL LIVRO FALOU DE UMA CIDADE QUE DEU VONTADE DE CONHECER?

6. QUAL LIVRO VOCÊ LEU SÓ PORQUE TODO MUNDO TÁ LENDO?

7. SE LIGA EM EDITORAS, OU ACHA QUE TODAS TEM UMA BOA VARIEDADE?

8. ACHA A CAPA DE UM LIVRO IMPORTANTE PARA SER LEMBRADO?

9. GOSTARIA DE VIVER SÓ DO E PARA O BLOG?

10. COMO DIVIDE SEU TEMPO PARA REALIZAR TUDO O QUE GOSTA?

11. JÁ FOI SORTEADO EM ALGUMA PROMOÇÃO?

PRONTO! MISSÃO DADA, MISSÃO CUMPRIDA!

 

 

frase-e-aqueles-que-foram-vistos-dancando-foram-julgados-insanos-por-aqueles-que-nao-podiam-escutar-a-friedrich-nietzsche-101448

DESAFIO LITERÁRIO 50 LIVROS POR ANO: CONCLUÍDO!

 

Eu consegui cumprir várias promessas que fiz este ano. Algumas pela metade como, emagrecer

10 kg, rsrsr.

Mas consegui colocar finalmente  meu livro (apostila como começar)  pra participar do Prêmio Sesc de Literatura. Ansiosa,

esperando o resultado que sai em Março/2014.

No ano passado -2012- eu escolhi ler a coleção As Crônicas de Gelo e Fogo, o que me deixou

com “ressaca cultural” e não conseguia encontrar textos tão bons. Acho que eu estava numa

vibe medieval. Li os cinco enoormes livros do George R. Martin e me esforcei pra outras leituras.

Até que encontrei a trilogia Millenium, livros obesos (☻).

Então me programei pra apenas aumentar o volume de leitura semanal. Encontrei alguns blogs

propondo desafios literários e resolvi participar. Alguns sites dão sugestões de livros, outros exigem o cumprimento de determinadas obras, ou a obrigatoriedade de enviar resenhas.

Resolvi continuar por conta própria: criei minha própria planilha, escolhi variar bastante os gêneros e estilos, não me obriguei a terminar um livro ruim ou continuar com séries chatas e intermináveis.

Muita gente me perguntou como consegui: não achei que fosse conseguir, é claro. As nossas escolhas são sempre tentativas e erros e acertos. Se eu tivesse insistido num livro chato, ou em seguir a opinião dos blogs de sugestão de leitura, talvez não atingisse minha meta.

Eu fiz no meu tempo, com minhas escolhas e com alguma  disciplina.

Passei vários dias sem ler nem um capítulo, mas quando o livro é muito bom, eu desisto

de fazer alguma outra coisa, pra terminar só aquele pedaço!

Valeu a pena, e ano que vem, vou continuar nos 50, apesar de terminar novembro com 58 livros lidos.

Vou criar um desafio no próprio blog, pra 2014.  com sugestões e incentivos à leitura.

As boas ideias dos leitores, serão publicadas no blog. Pode ser qualquer estilo de leitura.

É só começar, que você se empolga!

O regulamento vai estar na página dia dois de janeiro: fiquem atentos!

Também vou postar a minha planilha e as leituras que fiz.

SOBRE CRIATIVIDADE

 

typewritergirl-vintage-graphicsfairy21

Os primeiros questionamentos sobre como começar a escrever.

Qualque um pode escrever um livro. Existem técnicas para isso. Não precisa ter “talento” como algumas pessoas dizem. Alguns alunos (e até colegas professores!)  questionaram isso. Qual a diferença, então, entre os que conseguem e os que não? a CRIATIVIDADE.

“CRIA” – você têm que criar uma história com começo, meio e fim. Isso é importante. Toda criança aprende isso na infância. Todas não. Aquelas que ouvem histórias antes de dormir, aquelas que tem professores que lêem livros na “hora da leitura”, aquelas que convivem com livros dentro de casa. Mas toda pessoa sabe inventar uma história, aumentar uma história, melhorar uma história na hora de contar algum acontecimento.

“ATIVIDADE” – essa é a parte complicada. Atividade é colocar a mão na massa. Ter disciplina para escrever dois capítulos por dia, LER muitos livros, revistas e jornais. Assistir bons filmes, viajar e conhecer novas culturas. E escrever sobre isso. Colocar um prazo para terminar um texto, ou um desenho, ou um projeto e conseguir cumprir a meta estabelecida. Não só dar o primeiro passo, mas o segundo, o terceiro e todos os outros.

Parece fórmula “for dumbies”, mas eu gosto de ensinar o método do floco de neve.

No post Escrever Sua Própria História,  eu explico como usar. Algumas pessoas vieram pedir pra mostrar na prática. Vou criar um post só sobre isso: floco de neve  na prática, porque estou parecendo “ghostwriter”. As pessoas me enviam textos “para corrigir”, quando no final querem a idéia de como continuar aquilo que começaram.

O chato é quando você explica, explica e na terceira vez, a pessoa não modifica nada, mostra o mesmo texto. Cadê a “ATIVIDADE”? Aconteceu isso com um professor de filosofia: acertei o texto mostrando como fazê-lo: ele sentou ao meu lado no computador e observou. Na terceira vez, notei que ele prefere pagar pelas correções do que “perder” tempo desenvolvendo um bom texto. É gente, eu cobro por palavra, por lauda, por projeto. E cobro caro, mas mesmo assim, alguns não querem desenvolver a “criatividade”.

MÉTODO DO FLOCO DE NEVE

images

Acho que cada um entende este método de um jeito diferente, não sei. Vou mostrar como eu faço.

Como é a história?

Um escritor pobre que precisa de dinheiro está hospedado num hotel. O hotel pega fogo. Ele resolve passar nos quartos enquanto as pessoas fogem e roubar seus pertences. Na saída ele conta para um homem parado na calçada o que ele fez. O homem é um policial. O que ele deve fazer para não ser preso?

Dividindo os flocos:

parte 1

Parte um: Um escritor pobre que precisa de dinheiro está hospedado num hotel. O hotel pega fogo.

Explicando: Na primeira parte o leitor descobre quem é opersonagem. Então tem que descrever, o que ele faz, porque ele está ali. Descrever algumas características físicas e/ou psicologicas ajudam a criar o personagem. Na primeira parte também ocorre o evento principal: descrever o evento, deixando dúvidas se o evento foi um acidente ou se foi provocado. Isso faz com que o leitor queira ler mais para descobrir.

part 2

Parte Dois: Ele resolve passar nos quartos enquanto as pessoas fogem e roubar seus pertences. Na saída ele conta para um homem parado na calçada o que ele fez.

Explicando: o personagem resolveu agir: deixar dúvidas sobre se ele agiu correto ou não, ajuda a criar um vínculo com o leitor. Ninguém é totalmente bom ou totalmente mau, mas isso deve ser explicado no final da história. Descrever detalhes do evento e do diálogo.

part3

Parte Tres:O homem é um policial. Ele tem que pensar rápido. O que ele deve fazer para não ser preso?

Explicando: Finalização: agora você fidelizou o leitor, que quer saber como a história vai terminar. Aí você já deve ter decidido: ele é um vilão? Então vai preso ou consegue fugir. Ele é do bem, só aproveitou uma oportunidade? Então mostre a decisão dele de forma coerente. Aqui você descreve detalhadamente como ele realizou o seu feito. E  como se saiu dessa. Ponto final.

Termino no próximo post. Tomar suco de laranja me ajuda a pensar. Serve água.