Escrevendo um Conto

ana

O livro infanto-juvenil Do Outro Mundo é de uma autora famosa de meu estado Ana Maria Machado. Em 123 páginas ficamos sabendo de onde surgem as idéias para escrever uma história e que quanto mais simples a história for contada, melhor. Os adolescentes do livro descobrem sobre a escravidão no Brasil, aprendem sobre Direitos Humanos e a moral da história é que estamos todos ligados num passado distante.

Ana Maria Machado recebeu os maiores prêmios da Literatura. Ela conta de onde tirou a idéia pra escrever essa história. Essa edição tem ilustrações de Lucia Brandão. Ele pode ser usado nas aulas de Artes por citar Rugendas e Debret – pintores que vieram ao Brasil, na época da escravidão e suas pinturas mostram esse período – e contar sobre um jogo de quebra-cabeça representando a linguagem visual do texto.

800px-debret_casa_ciganos

A Beleza das Artes

a85ad2eb-324a-4b81-a881-c1910ac381f2

O livro Eu Fui Vermeer de Frank Wynne, com 269 páginas, tem como subtítulo ‘a lenda do falsário que enganou os nazistas‘, narra exatamente a forma como Han Van Meegeren fazia suas falsificações e ficou milionário com sua arte. Aonde aparece os nazistas? É apenas para mostrar o motivo de sua prisão no período da guerra, por ter sido confundido como simpatizante dos nazistas. O autor, durante o livro marcado como Biografia, parece questionar o quão gênio é aquele que copia de forma a se tornar melhor que o original?

Trecho do livro: “Falsificação é o lado escuro da arte, o vício sem o qual a virtude é impossível. Enquanto a humanidade cobiçar objetos por sua beleza, sua proximidade com o gênio, o falsário estará a postos, com um sorriso zombeteiro, pronto para satisfazer a demanda.”

Para os apreciadores das artes, o que importa é a emoção que uma obra passa e não o que os críticos decidem sobre a obra. Como cita o autor “os peritos nem sempre percebem a diferença entre merda e mousse de chocolate.”  😉

Quer resenha? Clique Aqui.

vermeer-2-638

Amor, Traição, Arte e Religião no Sec. XVI

O título deste post é um blurb que consta na capa do livro, portanto não é spoiler. 😉

O livro O Mestre das Iluminuras (The Illuminator) 2005, de Brenda Rickman Vantrease, conta em 422 páginas a história de um artista que desenha ilustrações para livros religiosos e passa por todas as situações do blurb: amor entre todos os casais que rodeiam a propriedade central da história,amor religioso de pessoas bondosas, amor ao dinheiro dos padres gananciosos, traição das pessoas que se amam e das que se odeiam, arte religiosa e arte profana e muitas citações,  Só acontece o inesperado nessa história! A nota da autora no final do livro diz que se baseou em personagens reais para envolvê-los em sua história. Ao começo de cada capítulo tem uma citação desses personagens reais, que são fictícios no livro.

A capa desta edição é muito linda! traz a figura central em verniz, rodeada de desenhos representando as iluminuras que o artista faz na história e tem uma paleta de cores muito usado por pintores do período em que se passa a história.

Quer resenha? Clique aqui.