As preferências da loucura

O autor Herman Melville escreveu esta short story em 1853, e em 100 páginas consegue incomodar, mostrando como a loucura pode se esconder em pessoas comuns. Um advogado tem seu escritório, onde contrata rapazes para escrever, escriturar, conferir os processos de páginas e páginas. O autor consegue descrever as diferentes características dos quatro personagens que lá trabalham. E, como o personagem de Kafka, esse rapaz se torna um peso que o advogado não consegue se livrar. Narrado pelo advogado, não sabemos o que realmente passa na cabeça do rapaz. Temos a visão única de sua loucura atravez das reclamações do advogado. E o final triste mostra o desamparo em que o rapaz é deixado. E o personagem do advogado passa o tempo todo tentando convencer o leitor de que ele fez o possível e que o rapaz escolheu esse fim.

Não vi o filme, mas fiquei curiosa sobre.

 

filme

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s