Semana do Terror? sqn… =)

 

borb b77f18ab84b389ab5e6b5522051badc6

O livro As Intermitências da Morte do autor José Saramago, com 214 páginas, escrito em 2005, foi mantido no original, isto é, no bom português de Portugal. Então começa a dificuldade de entender alguns verbetes, mas tudo bem. E a escrita do autor é socada nas páginas, isto é, sem diferenciar um diálogo, um pensamento, uma descrição – tudo misturado. Sem espaços. A história do livro também não é original, outros autores já escreviam sobre a imortalidade. O diferente aqui é a ironia do relator do acontecido. Nas primeiras cem páginas, a cidade verifica que ninguém morre, o que causa transtornos e não só alegrias. E só depois de todo esse texto, ficamos sabendo que realmente a morte resolveu mudar as regras. E até o final da história, ela muda as regras novamente. E o livro termina com a mesma frase com que se iniciou. =)

Quer resenha? Clique Aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s