lendo infinitamente…

capa

A história não acabou. Tenho certeza. Será? Poderia continuar pra sempre, indefinidamente. Não é um livro YA, não é para adolescentes. Estou falando de Cem Anos de Solidão do colombiano Gabriel García Marquez, com 394 páginas. Nesta 52º edição de 2002, as páginas são brancas, o texto é socado nas páginas e não tem parágrafos e quase nada de diálogos. Os capítulos iniciam com ilustrações de Carybé.

3

Conta sobre a esquisita família Buendía, que mora num lugar esquisito chamado Macondo, e todas as coisas esquisitas que podem acontecer: fuzilamento, morte, roubo, pedofilia, traição, orgias, e muita solidão. A história me prendeu nessa segunda tentativa de leitura, por não me acostumar com o estilo narrativo do autor. Mas depois de entender como funciona a confusão dos nomes de família, que não é o foco da narrativa, como entender cada personagem, que não é o foco da narrativa, mas que eu só consegui aproveitar depois da metade do livro. Numa escrita normal, com parágrafos e diálogos, esse livro chegaria a 600 páginas.

A história sem interrupções, pulando de um fato a outro ( com maestria), me fez lembrar (desculpem a comparação) dos episódios de A Vida Como ela é, com textos de Nelson Rodrigues.

dvd-a-vida-como-ela-e-duplo-com-encarte-impecavel-14560-mlb4436078601_062013-f

Quer resenha do Gabo? Clique Aqui.

Anúncios

Um pensamento sobre “lendo infinitamente…

  1. Pingback: Retrospectiva 2015… |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s