CONFISSÃO NUM DESABAFO

Você não é nada daquilo

Que quero pra mim.

Alguém muito distante

Do que realmente me toca.

E porquê essa insistência?

Porque quando estou perto,

Não quero te ver,

Nem falar com você.

Mas quando estou longe,

Te queria perto.

Penso e sonho com você,

Mas ao me aproximar,

Não é como em minha fantasia.

Então,

Mudo de idéia de novo.

e não sei o que quero.

Talvez queira que pense em mim,

Que se importe comigo,

Que goste de mim “de verdade”.

Agora não vou ter mais sua voz,

que eu detesto ouvir.

Não vou ter mais as palavras,

Que são ditas errôneamente.

Não vou ter ninguém,

Pra dividir o almoço.

Alguém que me faça questionar

A cultura da vida.

Alguém que me faça ter vontade de acordar.

De levantar de manhã,

Só para ouvir um “bomdia.

foi só pra isso que eu vim aqui.”

Seu formato não me atrai,

Nada em você faz meu tipo.

Mas quando

Seu olhar encontra o meu

É como se o mundo

Ficasse diferente.

É como se fosse,

Só eu e você.

E seu olhar fixo no meu,

Me diz sem palavra,

O que realmente importa.

Talvez não foi o momento certo,

Nem o tempo certo,

Ou o lugar correto.

Mas, certamente,

Você vai passear na minha mente

Por muito tempo.

Só escrevo isso pra saber

Em quanto tempo você vai se apagar

Pra sempre.

Tentei não ouvir

As vozes na minha mente.

Tentei ser indiferente

Ao meu coração descompassado.

Tentei não olhar pra você,

Tentei não te ouvir.

Eu não sabia o que eu queria…

E você se foi.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s