subornando o destino…

Isso não é nenhuma confissão!

escrevo para me livrar de mim

Escrevo para esquecer quem sou

escrevo para relembrar meus idos

escrevo para ser seu amo

escrevo para habitar sua mente, enquanto você me lê

escrevo para dizer minhas verdades,

tortas, mas minhas.

escrevo para ser, permanecer eu mesmo

escrevo para não morrer

Se morro, paro.

Se paro, morro.

Quem só fala, por mais que diga,

é esquecido quando cala.

quem escreve permanece

Se estabiliza em cada página dessa confissão.

Nela, estou hoje mais inteira, por isso, escrevo.

minha alegria de vida está, hoje,

em ficar aqui, escrevendo.

Não me basta.

Mas me alivia… consola…

Talvez fosse melhor

Deixar algumas páginas em branco.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s