USANDO A SEMIÓTICA PARA DESCREVER UMA HISTÓRIA

19dyyxwtaiixljpg

Sabe como você começou a andar? Andando. Tentando, caindo, levantando até andar. Sabe como começou a falar? Falando. Tentando, errando, repetindo. E agora você acorda de manhã, após uma noite inteira sem falar uma palavra(!) e nem se preocupa se esqueceu de tudo que aprendeu (será?). Você simplesmente se espreguiça (UUAAU!) se coloca em pé (como eu fiz isso?!) e diz “Bom Dia!”. Você aprendeu a andar e falar e nem se dá conta disso!

Sabe como se começa a escrever? Escrevendo. Um livro, um romance, um conto, uma historia, biografia. Qualquer coisa tem que começar com uma linha. Então, escreva. Comece com linhas. Elas se transformarão em páginas.

Quando você começou a andar você não pensou: “ agora vou ganhar a olimpíada e correr os 200m livre!”. Você só queria se deslocar! Quando começou a falar nem passou pela sua cabeça que poderia fazer um discurso no Congresso. Você só queria se comunicar! Por isso deu certo!

Você tem que escrever para colocar essas idéias pra fora. Só pra saber quais são essas idéias. Se elas vão se tornar um livro, se você vai publicar, se vai vender, se vai se tornar um escritor famoso, se vai “virar” filme… isso é futuro! Ninguém pode prever! Nem um escritor famoso pode prever que seu proximo livro vai vender! Leia a historia de Sidney Sheldon. Autor que já vendeu milhões, depois de famoso já teve histórias suas rejeitadas por uma editora. Já foi aconselhado a abandonar uma idéia. Então escreva pra você ver a sua idéia pronta.

Depois de tudo colocado no papel –  e aí, tem gente que leva seis meses, tem gente que leva quinze anos ( Reinaldo santos Neves, Bernard Cronwell)- você imprime em papel comum só pra ter na mão a idéia de seu trabalho pronto.

Várias editoras fazem simulação de quanto ficaria uma impressão de um livro, mas isso é futuro. No Clube de Autores o autor envia uma edição de seu livro pela internet. Se um único leitor ficar interessado pelo trabalho e comprá-lo, uma única edição será impressa,diminuindo custos de distribuição e impressão. Algumas editoras fazem orçamento gratuito (ver Editora Livre Expressão).

Primeiro é colocar as idéias no papel e transformar em realidade. Tem público pra tudo, mas seu primeiro público é você. Uma dica de site (em ingles) é http://www.advancedfictionwriting.com/index.php . Ele usa um método chamado Snowflake para escrever romances. È interessante a parte em que ele usa planilha do Excell pra visualizar a história.

Pra quem se interessa em ganhar dinheiro com essa publicação, faça um teste: depois de transformar suas idéias em livro, imprimir em papel comum, participe de rodas de leituras (em uma escola de ensino médio – se esse for seu público- ou uma universidade perto de você). Isso vai te dar  a sensação que acontece no teatro. Se o público está gostando ou não: a resposta é imediata ( e as críticas também!). Faça isso várias vezes e aí sim, você pode pensar em publicar. Até lá… muito trabalho! Para uma ajuda aos indecisos, uma professora na disciplina de Comunicação e Linguagem ( aula de Semiótica), escritora, nos deu umas dicas e uma apostila que ajuda muito os indecisos. É só deixar um e-mail e eu mando pra vocês. Esta apostila pode ser copiada, impressa, publicada, postada, distribuída e divulgada livremente, desde que seja na íntegra, gratuitamente, sem qualquer alteração,edição, revisão ou cortes, juntamente com os créditos.

writer

Anúncios

Um pensamento sobre “USANDO A SEMIÓTICA PARA DESCREVER UMA HISTÓRIA

  1. Pingback: ESCRITA COMPARTILHADA | PROJETOS NO PAPEL

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s